terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

Diferentes destinos da Itália em uma só viagem


Sinônimo de história, cultura e gastronomia, a Itália também possui uma beleza natural extraordinária e diversificada, graças à variação do clima pelas regiões do país. Cada cantinho reserva uma surpresa e para desfrutar tudo o que de melhor o destino oferece, o roteiro precisa estar à altura. Quem procura por uma experiência personalizada pode contar com os pacotes da operadora Françatur, que combinam diferentes cidades italianas em uma só viagem.

Em Roma, além de conhecer os principais pontos turísticos, como a Fontana de Trevi, o Coliseu, o Panteão, a Piazza di Spagna, o Arco de Constantino e a Catedral de Roma, adultos e crianças têm a oportunidade de participar de uma aula de gladiadores no Parque Regional da Appia Antica, que até hoje guarda a atmosfera da Roma Antiga, para aprender sobre as técnicas de combate. Também pode-se conhecer o Vaticano em uma visita guiada e privativa aos Museus do Vaticano, à Capela Sistina e à Basílica de São Pedro.


No centro do país, a região da Toscana reúne algumas das mais charmosas províncias italianas. Explore os tesouros de Montepulciano, Pienza, Montalcino, Siena, Florença, San Gimignano, Pisa, Carrara, Lucca, Montecarlo e Chianti, vivenciando experiências exclusivas como caça às trufas em bosques e degustação de vinhos em adegas locais.


Ao Norte, em Maranello, na região de Emilia-Romagna, é possível visitar o Museu Ferrari, que mostra a história do famoso automóvel e seu criador, além de provar o tradicional “tagliatelle alla bolognese” e ainda visitar uma fábrica de queijo parmesão, com direito à degustação. O roteiro também pode incluir as cidades de Milão, Sirmione, Verona, Veneza - a terra de Romeu e Julieta -, Ferrara e Pádua.

Já no sul da Itália, a região de Nápoles guarda belas paisagens naturais. O turista pode fazer um passeio panorâmico para observar as vistas espetaculares sobre o Golfo de Nápoles, provar a autêntica pizza napolitana e visitar um dos sítios arqueológicos mais importantes do mundo, as ruínas de Pompeia, Patrimônio Mundial da UNESCO, usufruindo de entrada sem fila e passeio guiado. Além disso, é nesta região do país onde se encontram ilhas com natureza extraordinária, como a Ilha de Capri, a Ilha de Mozia, a Ilha Lunga e a Ilha de Schola.

Quem deseja ver o mar azul de perto também não pode deixar de conhecer as Cinque Terre, na província de La Spezia. São cinco vilarejos - Riomaggiore, Manarola, Portovenere, Vernazza e Monterosso - situados entre a costa e o mar, e rodeados por colinas e vinhedos, que transformam a região em um dos mais famosos cartões postais da Itália.


Fonte: Daniel Ramirez

Convergência tecnológica é a bola da vez


Nunca se debateu tanto o tema mobilidade urbana como nos dias atuais. Os modais permanecem basicamente os mesmos, mas as soluções estão sendo aprimoradas à medida que tecnologias de suporte são criadas ou melhoradas. Com autonomia superior a 500 km nos últimos lançamentos, veículos puramente elétricos mostram que as limitações tecnológicas estão ficando para trás. Assim, abrem novas perspectivas para a sociedade, que se divide entre a necessidade de se locomover e a busca por soluções ecologicamente sustentáveis e viáveis.

Além de excelência em eficiência energética, os carros elétricos agora precisam apresentar propostas em conectividade porque cada vez mais os consumidores buscam dentro dos automóveis as mesmas experiências tecnológicas que vivenciam em casa ou no trabalho. Nesse sentido, a migração de soluções entre vários segmentos tecnológicos se mostra fundamental para a evolução do setor em relação à experiência do cliente.

Dentro das montadoras, os desenvolvimentos em veículos elétricos já estão associados aos novos modais de mobilidade urbana. Já se tornou condição natural relacionar, por exemplo, o desenvolvimento dos veículos autônomos à propulsão elétrica. Com este tipo de motor, é possível diminuir elementos mecânicos, conectar módulos eletrônicos, ter informações disponíveis em call center e, por meio de telemática, monitorar o veículo.

O compartilhamento de veículos também ganhou grande visibilidade dentro das montadoras e se tornou assunto obrigatório nas reuniões estratégicas. Hoje um veículo privado é utilizado somente de 5% a 10% do tempo disponível. Esse valor sobe de 30% a 35% com um veículo compartilhado. Dessa forma, é possível utilizar o carro seis ou sete vezes mais. Esses programas também já são associados aos carros elétricos porque demandam tecnologia embarcada, conectividade e telemática.

Para além da convergência tecnológica, a engenharia em todo o mundo avança para aumentar a autonomia dos veículos elétricos. Há muito trabalho sendo feito em relação a baterias para reduzir o tamanho e aumentar a carga; motores para reduzir as perdas de calor e aumentar a eficiência; e fontes alternativas para o abastecimento da bateria como freios regenerativos ou placas solares, além de materiais especiais para a otimização de carrocerias e a redução de peso.

Quem estiver interessado em discutir esses e outros assuntos ligados à área está convidado a participar do 5º Simpósio SAE BRASIL de Veículos Elétricos e Híbridos, que reunirá especialistas da indústria e da academia no Club Transatlântico, em São Paulo, dia 24 de novembro.




Fonte: Alexandre Guimarães - engenheiro 

Mitos e verdades sobre como conseguir passagens aéreas baratas


Além da antecipação com que o voo é comprado, há uma série de dicas para obter as melhores tarifas das companhias aéreas e agências de viagens.

- É mais barato deixar para comprar no último minuto: FALSO

“Talvez o mito de que comprar no último minuto é mais barato tenha tido alguma veracidade no passado, mas hoje, ao contrário disso, quanto mais próximo da data de partida do voo, mais caro será o bilhete. Isso ocorre pela simples associação com os motivos de urgência, nos quais as pessoas se encontram mais dispostas a pagar um valor mais alto. Vários estudos indicam que, para encontrar bons preços para voos internacionais, a antecedência ideal é de aproximadamente 60 dias. Por outro lado, o custo tende a subir nas duas semanas anteriores ao voo, e comprar com 1 dia de antecedência é a opção mais cara”.

- Pesquisar passagens mais baratas durante a madrugada dá melhores resultados: VERDADEIRO.

“Muitas companhias aéreas atualizam os dados de inventário (oferta de assentos) nos horários de menor movimento comercial, que demandam menos processamento nos seus sistemas informatizados. Isso é válido para o lançamento de promoções, para a liberação de cotas de reservas que não foram pagas dentro do prazo definido, mudanças de tarifas etc. Portanto, sim, essa pode ser una forma de conseguir preços mais acessíveis, embora não seja uma regra e ainda dependa de outros fatores, como a diferença de fuso entre o mercado base da companhia aérea e o país no qual o viajante está buscando o bilhete”.

- Voar durante o fim de semana é sempre mais caro: DEPENDE.

“Isso varia em função do destino e, novamente, sofre influência da demanda e da oferta de voos. Imagine um destino para o qual as pessoas viajam mais a negócios, como São Paulo ou Córdoba. Os preços das viagens para São Paulo com saída na segunda-feira e retorno na sexta-feira certamente serão mais caros que para os fins de semana. O cenário oposto poderá ocorrer com destinos mais turísticos como Cartagena, por exemplo”.

- Buscar passagens em uma janela anônima do navegador proporciona preços melhores, já que não haveria registro das buscas realizadas previamente por um usuário sobre determinado destino: FALSO.

“As agências de viagens e as companhias aéreas buscam conhecer seus clientes cada vez melhor e oferecer soluções mais convenientes e sob medida. O objetivo é oferecer o melhor voo. Por exemplo, se um casal vai viajar com seus filhos pequenos e a agência e companhia aérea têm conhecimento disso, elas não vão oferecer um voo com uma escala de 6 horas ou com mudança de aeroporto. 

No caso de um jovem “mochileiro” que prioriza preço, tais opções lhe serão ofertadas. Poderão ser oferecidos também serviços adicionais ou até mesmo promoções, no caso de clientes fidelizados. Não conheço nenhuma agência ou companhia aérea que utilize esse conhecimento para cobrar mais caro sobre o preço de um voo. Não faz sentido, porque os provedores de serviço desejam conhecer seus clientes e construir uma relação de longo prazo”.

- Há alguns dias específicos da semana em que comprar uma passagem aérea é mais barato: VERDADEIRO.

“Segundo vários blogueiros e comentários em fóruns, as terças-feiras são os melhores dias para comprar, uma vez que as companhias aéreas lançam suas promoções às segundas-feiras e, se não venderem muito, baixam os preços às terças, teoria confirmada também em um relatório da Airlines Reporting Corporation publicado em novembro de 2014, com diversas explanações que, em geral, dizem respeito ao momento aproximado em que as companhias aéreas lançam suas ofertas para melhorar a ocupação dos voos”.

- Quando encontrar uma passagem a um bom preço, melhor comprá-la logo, porque seu preço pode mudar de uma hora para outra: VERDADEIRO.

“Sim, é verdade. As companhias aéreas têm o objetivo de combinar a maior ocupação possível com os ganhos mais altos, em termos de preços. Para isso, monitoramentos são realizados em espaços de tempo cada vez mais curtos para responder rapidamente a situações de mercado. Isso pode significar o surgimento tanto de preços mais baixos, em promoções, quanto de preços mais altos.

- O que é preciso levar em consideração na hora de comprar passagens?

Primeiramente é necessário definir o momento em que a viagem será realizada, levando em consideração que na baixa temporada as tarifas podem ser bem mais baixas, e evitando feriados e o Natal, por exemplo. Por outro lado, é preciso comprar pelo menos dois meses antes do voo, para obter as melhores tarifas.

Sempre é bom ficar atento às promoções como as de “Black Friday” ou a outros descontos oferecidos pelas companhias aéreas ou agências de viagens. Hoje em dia os bancos são mais uma alternativa, com parcerias com companhias aéreas e outros provedores de viagens para oferecer benefícios aos seus clientes por meio de descontos diretos ou de pontos ou milhas, o que também poderia ajudar a minimizar o custo de uma viagem.


Fonte: Paulo Rezende - Diretor de OTAs e TMCs para a América Latina e Country Manager da Amadeus Brasil

Quem é MEI deve ficar atento ao novo valor da contribuição mensal a partir de 2019


O valor a ser recolhido pelo microempreendedor individual mensalmente aumentou, em decorrência do reajuste do salário mínimo. O aumento vigora a partir do mês de fevereiro

O Presidente Jair Bolsonaro ao assumir a presidência, uma de suas primeiras medidas impacta diretamente os microempreendedores individuais, que vão arcar com reajuste em sua contribuição mensal, devido ao reajuste do salário mínimo. 

Os novos valores passam a ser: R$ 49,90 (para quem não recolhe ISS e nem ICMS), R$ 50,90 (para quem recolhe ICMS – comércio), R$ 54,90 (para quem recolhe ISS – serviço) e R$ 55,90 (para quem recolhe ISS e ICMS – comércio e serviço). Esses valores entram em vigor a partir de janeiro de 2019 e incidem sobre o pagamento que será realizado em 20 de fevereiro.

Lembrando que pagamento poderá ser feito por débito automático, rede bancária e casas lotéricas até o dia 20 de cada mês. 

- O consultor de empreendedorismo e CEO da Contabilivre Mauro Fontes explica abaixo como o MEI pode se organizar em meio à essas mudanças:

- Mantenha os pagamentos em dia: para garantir os benefícios da legislação referente ao MEI, é importante que o microempreendedor individual mantenha o pagamento de suas guias em dia. “Apesar de parecer pequeno o reajuste, ele será de grande impacto para os microempreendedores, que já enfrentam dificuldades para manter a saúde financeira da empresa”, explica o consultor. 

Ele acrescenta que a falta de controle e planejamento financeiro na rotina de muitos empresários contribuem para essa influência ser ainda maior. “É importante que a contribuição mensal seja realizada regularmente, evitando o pagamento de multas e juros para a empresa”, recomenda Mauro Fontes.

- Pense na possibilidade de contratar um serviço contábil profissional: Mauro explica que, apesar de serem poucas as obrigações fiscais e de a contabilidade não ser obrigatória para o MEI, uma assessoria contábil pode auxiliar na organização financeira da empresa, principalmente quando o MEI possui funcionário. 

“É interessante que os microempreendedores se preocupem menos com as burocracias e consigam assim dar foco total aos seus negócios, possibilitando que eles decolem ainda mais rápido”, complementa Fontes.



Fonte: Mauro Fontes - formado em contabilidade e administração de empresas.