sexta-feira, 15 de janeiro de 2021

Os encantos das Quintas da Madeira


Quando se está de férias, a hospedagem dá o tom da viagem, e um bom hotel pode tornar a experiência de viajar ainda melhor. A Ilha da Madeira, incrível destino português localizado em meio ao Oceano Atlântico, se destaca por uma oferta hoteleira de muita qualidade, mas há um conjunto de hotéis que chama a atenção por seu charme: as Quintas da Madeira.

São dez unidades independentes das chamadas quintas. São antigas casas senhoriais que guardam a história da ilha, possuem jardins exuberantes, um atendimento extremamente meticuloso e solícito e, embora sejam construções antigas, oferecem um serviço moderno.

Mantendo um padrão de qualidade de quatro ou cinco estrelas, cada uma tem suas características e decorações encantadoras. O cinco estrelas Casa Velha do Palheiro, por exemplo, além de seus 37 quartos de luxo, tem um spa completo, campo de golfe e até um iate para passeios. 

Por sua vez, a Quinta da Bela Vista, também de cinco estrelas, tem quartos elegantes com varanda, dois restaurantes, três bares, piscina e quadra de tênis. As duas contam com uma vista incrível da cidade do Funchal.

A grande vantagem das Quintas da Madeira é que elas não são apenas um lugar para dormir enquanto o turista conhece os esplendores do arquipélago. 

Elas são uma atração por si só, com ótimas ofertas de entretenimento, restaurantes, bares e piscinas. 

Hospedar-se em uma delas é poder relaxar e aproveitar cada segundo das férias em um dos destinos mais deslumbrantes do mundo.

- Sobre a Ilha da Madeira:

Considerado o melhor destino insular do mundo, a Ilha da Madeira é um pequeno paraíso português situado em meio à imensidão do Oceano Atlântico. 

De origem vulcânica, sua localização privilegiada proporciona clima ameno e mar com temperatura agradável o ano inteiro, além de impressionantes cenários de montanhas, vales e penhascos, todos cobertos pela exuberante vegetação Laurissilva, nomeada Patrimônio Natural da Humanidade pela Unesco. 

O arquipélago é formado por um conjunto de ilhas, sendo as principais e únicas habitadas Madeira e Porto Santo. Há excelentes opções em balneários, monumentos históricos e ótimos hotéis e restaurantes, onde se pode provar a deliciosa gastronomia e os premiados vinhos madeirenses.



Fonte: Jessica Ferreira

Museu Nacional de História Natural do Uruguai


Em uma nova sede, a antiga prisão Miguelete, o Museu Nacional de História Natural do Uruguai foi inaugurado. São aproximadamente 60 exemplares de dinossauros expostos, entre eles está o crânio do maior roedor do mundo encontrado no vizinho, e logo na outra ala pode-se visitar o Espaço da Arte Contemporânea.

Localizado na rua homônima de 1825, na própria capital do país, a reabertura coincide com a celebração de seus 180 anos. É a primeira instituição científica do país que coleciona exposições sobre biodiversidade e possui novas salas de exposição que abrigam esqueletos de dinossauros.



O Museu Nacional de História Natural foi a primeira instituição científica no Uruguai. Foi inaugurado em 1838, muito antes do Museu Histórico Nacional, em Londres (1881) e do Museu Americano de História Natural, em Nova York (1869). Sua coleção excede 400.000 exemplares, entre botânica, paleontologia e zoologia, por ser o maior banco de dados do Uruguai.

Desde o fechamento de sua antiga sede no Teatro Solís, há 18 anos, o Museu Nacional estava fechado ao público por falta de uma sede própria até hoje. Atualmente conta com novas salas de exposições.



No antigo presidio de Miguelete foram inauguradas três salas de exposição: uma de evolução, outra de biodiversidade e outra mais geral mais ao fundo com atividades lúdicas para crianças.

- Biodiversidade:

A sala da evolução começa na pré-história, onde a evolução dos dinossauros é mostrada e chega ao presente. Nele pode-se ver espécies de megafauna, nessas terras há milhares de anos, e viver com humanos. Há também um espaço dedicado à biodiversidade que contém elementos animais e vegetais contextualizados em seus ecossistemas.

Como esperado, o crânio do maior roedor do mundo encontrado no Uruguai está exposto neste novo edifício. É uma réplica que é contextualizada dentro da história da evolução, em vez de dar-lhe todo o protagonismo.



Nesta primeira fase de reabertura, entre 40 e 60 peças foram expostas, embora o Museu tenha 400.000 exemplares. A maioria dessas coleções foi transferida para sua nova sede no segundo semestre de 2019, quando a segunda etapa da construção terminou. 

É um edifício de grande valor patrimonial, pois é um dos poucos no mundo que possui um projeto panótico em bom estado, que abriga também o Museu Nacional de História Natural, o Espaço da Arte Contemporânea.

- Arte contemporanêa :

É um espaço dedicado à produção e exibição de obras e projetos de arte contemporânea, à reflexão sobre seu contexto e à pesquisa. Como ponto de encontro de artistas, curadores e público, promove instâncias de apropriação cultural e cultural dos cidadãos.


Sua entrada é gratuita na Calle Arenal Grande 1930 de quarta a sábado das 14:00 às 20:00 e aos domingos das 11:00 às 17:00 horas.


Fonte: Fernanda Bertin

Destinos para conhecer a dois


Viagens a dois são sempre maravilhosas. Mesmo que explorar lugares com a família e amigos seja bom, estar só com seu par por alguns dias em um novo cenário, sem as preocupações e responsabilidades do dia a dia e com muito tempo para curtir, promete momentos inesquecíveis. São ótimas oportunidades para deixar as crianças alguns dias com os avós e aproveitar os dias a sós. 

- Confira!

Esqui em Aspen:

Não é preciso gostar de esportes para curtir esquiar e viver o clima de uma estação de esqui. É uma atividade emocionante, dinâmica e extremamente divertida. Aspen é um dos principais destinos de neve dos Estados Unidos, e ainda tem opções de hospedagem incríveis em condomínios de luxo. Assim, dias de adrenalina terminam em agradáveis noites românticas.


Vinícolas no Sul do Brasil:

Vinho, boa comida e um friozinho combinam perfeitamente com momentos a dois. Por isso o Sul do Brasil, com suas inúmeras experiências enogastronômicas, é uma opção certeira para os pombinhos. O clima de Gramado e as vinícolas de Bento Gonçalves garantem dias de pura felicidade.


Travessia do Atlântico:

Atravesse o oceano com a pessoa amada. A Abreu sugere um cruzeiro de 18 noites, saindo de Lisboa e chegando no Rio de Janeiro. Além de fazer paradas em Portugal, Espanha e Brasil, o navio conta com muito conforto, alta gastronomia e várias opções de entretenimento.


Peru:

Entre os países da América do Sul, o Peru é um dos mais enigmáticos. Viva a experiência dos tesouros arqueológicos, construções históricas e uma natureza que inclui floresta, deserto e praia em grande estilo. Os apaixonados vão amar cada segundo em Lima, Cusco e Machu Picchu.


Nova York e Orlando:

Tem gente que nunca deixa de ser criança. Muitos casais nunca realizaram o sonho de ir aos parques da Disney e da Universal na infância e adolescência, e desfrutam ainda mais estando juntos. Sem crianças, é mais fácil aproveitar os dias sem preocupações, além de haver atrações ótimas para adultos, como shows. Nova York complementa perfeitamente esse destino, com muito agito, cultura, compras e opções de entretenimento.


Luxo no Nordeste:

Praias paradisíacas sempre inspiram romance, ainda mais se a hospedagem for em resorts que oferecem experiências completas de muito luxo. 


Ilha da Madeira:

Destino premiado com paisagens de tirar o fôlego, este arquipélago português fica em meio ao Atlântico. 


Além de sua natureza impressionante, belas praias e deliciosos vinhos, a Madeira reúne hotéis cinco estrelas e restaurantes de alta gastronomia, para que cada segundo juntos seja memorável.

Fonte: Abreu - operadora de turismo especialista em levar turistas aos melhores destinos ao redor do globo.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2021

Chile é destino encantador e acessível para amantes do esqui


Com extensões continentais, o Brasil é um País muito rico e diverso em relação a sua vegetação e clima, porém a neve não faz parte da rotina de sua população. Talvez por este motivo, muitos brasileiros procurem estações de esqui em suas viagens internacionais.

Em seus mais de 4.000 km de extensão, de norte a sul, os Andes chilenos abrigam alguns dos melhores complexos para a prática de esqui do mundo, o que faz do Chile uma excelente opção de lazer para quem vive aqui e quer praticar esportes de neve sem sair da América do Sul.

Além da proximidade, a distância entre São Paulo e capital chilena – Santiago, por exemplo, é de cerca de 3.270 km; a ampla oferta de voos diários que ligam os dois países, a facilidade de entrar no país sem passaporte – portando apenas o documento de identidade, o idioma familiar ao português e o câmbio estável, facilitam a programação das viagens. 


Abaixo estão algumas das estações de esqui mais populares do Chile, ideais para os turistas apreciarem a beleza da neve aproveitando uma ampla variedade de atividades de inverno.

Nos arredores de Santiago, podemos destacar os complexos El Colorado, indicado para quem procura ‘neve em pó’ e freestyle; e La Parva, onde é possível deslizar pelos Andes aproveitando a vista panorâmica para a capital chilena.

Bastante conhecido dos brasileiros, o Valle Nevado é o maior centro de esqui da América do Sul, com área de 900 hectares. Com infraestrutura completa, a estação impressiona e destaca grande oferta de modalidades esportivas de neve, como esqui, snowboard e heli-ski.



A 164 km de Santiago, está a tradicinal Portillo, estação de esqui mais antiga da América do Sul e parte fundamental da história do esporte no Chile. O complexo ainda hoje recebe os treinamentos de muitos campeões olímpicos.

Considerado um mais completos do Chile, Nevados de Chillán é um resort que oferece pistas voltadas para esqui tradicional, nórdico ou cross country. Além de diversas atividades relaxantes, como fontes termais naturais, banhos de lama e aromaterapia. Tudo isso num ambiente mágico, cercado por florestas nativas. 

Situadas em areas vulcânicas, estão as estações de Corralco, construida na Reserva Nacional Malalcahuello, entre antigas araucárias no topo do vulcão Lonquimay; Pucón, no sul do país, que conta com half-pipes e pistas para todos os níveis de esquiadores, localizada nas encostas do vulcão Villarica; e Antillanca, centro de esqui situado entre florestas e montanhas no Parque Nacional Puyehue, com pistas que permitem a seus frequentadores deslizarem pelos vulcão Casablanca.



Com atrações para todos os gostos e infraestrutura completa para toda a família, os centros de esqui chileno vêm, pouco a pouco, conquistando a simpatia dos turistas brasileiros, que se aproveitam da proximidade e vantagens que o país oferece para fazer dos Andes chilenos um dos principais destinos para as férias de inverno.



Fonte: Gisele Araújo