sexta-feira, 23 de agosto de 2019

Descubra os encantos do Arquipélago das Berlengas, em Portugal


A menos de 100 quilômetros de Lisboa fica um importante destino litorâneo de Portugal: Peniche. A cidade conta com inúmeras praias ótimas, que atraem não apenas banhistas que aproveitam o sol, a areia e o mar, mas principalmente surfistas, já que as ondas por ali são propícias para o esporte. Mas, a partir de Peniche, é possível chegar a um destino ainda mais incrível do país, o Arquipélago das Berlengas. Basta um passeio de trinta minutos de barco para chegar à principal ilha, a Berlenga Grande, e a paisagem é tão deslumbrante que mal se vê o tempo passar, ainda mais quando o dia está ensolarado.


Influenciadas pelos climas Mediterrâneo e Atlântico, as Berlengas têm fauna e flora únicas no mundo, o que levou o arquipélago a ser transformado em uma Reserva Natural. Por isso, ele é um refúgio muito exclusivo e tranquilo da costa portuguesa, com um limite de visitantes diários. Além disso, as visitas são realizadas apenas entre maio e setembro, nos meses mais quentes do ano.

Embora seja a maior ilha do arquipélago, a Berlenga Grande é, na verdade, pequena, com 1.500 metros de comprimento e 800 de largura. Basicamente, é possível dar uma volta nela caminhando em cerca de uma hora. Mas há muito o que ver e fazer por lá, a começar pela praia de areia dourada, onde vale a pena passar o dia aproveitando o sol e o mar muito verde e cristalino.


A reserva é um ótimo lugar para o mergulho, já que a vida marinha é extremamente rica, com diversas espécies de peixes multicoloridos. Além disso, há vários navios naufragados nos arredores da ilha, que garantem um cenário incrível para a prática.

Outra atividade popular é a exploração das grutas que existem por lá, que são acessíveis pelo mar. A mais famosa é chamada de Furado Grande, e ela atravessa praticamente toda a ilha. A Cova do Sonho também é muito amada pelos turistas, assim como Furado Pequeno, que só pode ser visitada quando a maré está baixa.Também é possível fazer trilhas pela ilha ou passeios de barco para observar golfinhos e baleias, que nadam livremente nesta região.


Duas construções chamam a atenção no destino. A primeira é o Forte de São João Baptista, construído para defender o território português de ataques inimigos no século 17. Sua estrutura imponente rodeada pelo mar de cor vívida é uma belíssima vista. A segunda é o Farol das Berlengas, que tem 29 metros de altura. Foi construído em 1840 e funciona até hoje, mas desde 2001 utiliza apenas energia solar.


- Sobre o Centro de Portugal:

A mais charmosa região portuguesa é cheia de destinos populares: Aveiro, Coimbra, Viseu, Nazaré, Óbidos, Tomar, Fátima e tantos outros. Suas belezas se estendem por todo o território - ocupado por 2,3 milhões de habitantes que têm o dom de bem receber. 

O Centro de Portugal possui inúmeros patrimônios da UNESCO, um litoral que é um paraíso do surfe, aldeias históricas, gastronomia riquíssima, vinhos inesquecíveis, natureza exuberante e muita cultura, que se somam a incontáveis motivos para uma visita. A principal cidade, Coimbra, está a apenas 200 quilômetros de Lisboa e a 135 quilômetros do Porto.
Fonte: Jessica Ferreira

Logística reversa e a era do trabalho inteligente


Na era do trabalho inteligente, a presença da tecnologia em meio aos processos empresariais aumenta a conectividade entre tudo e todos. Com isso, uma das grandes tendências dos próximos anos, a logística reversa (LR), seguramente estará inserida nesse contexto futuro. Trata-se de um sistema pelo qual os materiais já utilizados retornam ao setor produtivo.

É preciso estarmos sempre atentos à agilidade e à segurança das informações, à tratabilidade da comunicação e, acima de tudo, é fundamental acompanhar o que os consumidores dizem e anseiam. Afinal, são eles que ditam a aceitação das empresas no mercado.

Com a colocação em prática de sistemas de logística reversa, há uma grande chance de o impacto ambiental causado por produtos e serviços ser reduzido. Nesse sentido, rapidamente, observa-se a importância da migração da logística convencional – desde a produção, transporte e entrega dos produtos aos mercados em geral – para a logística reversa.

Com a logística reversa, novas ações devem ser colocadas em prática, assim como estratégias e métodos de coleta, além da reinserção dos diversos resíduos sólidos gerados e provenientes de diferentes segmentos para o devido reaproveitamento na cadeia produtiva.

Ainda se faz necessário aumentar a competitividade, passar uma boa imagem de nossas empresas para a sociedade e demonstrar a nossa evolução e benefícios para o mundo.

Por meio da aplicação da logística reversa e a fim de minimizar os impactos ambientais causados, é possível planejar o controle dos itens pós-consumo e/ou em função de avarias. O objetivo é evitar que produtos pós-uso sejam descartados na natureza ou enviados para aterros desnecessariamente.

Os desafios obviamente existem, porém novas oportunidades devem surgir. Com a aplicação da LR, mais riquezas e empregos serão gerados. Além disso, haverá uma maior sustentabilidade nas empresas.

No Brasil, a LR foi proposta por meio da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), estabelecida pela Lei nº 12.305/2010 e implementada a partir de 2014. A legislação determina a existência de um acordo setorial entre fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes quanto à responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos.

Essa responsabilidade envolve tanto as empresas privadas, responsáveis pela retirada dos produtos, quanto os órgãos públicos, que se responsabilizam pela criação de mecanismos de conscientização e educação dos consumidores.

A logística reversa pode ser desenhada a partir de três diretrizes básicas: o consumidor devolve o produto ou embalagem ao comerciante/distribuidor; essecomerciante ou distribuidor faz o envio para o fabricante/importador; por sua vez, o fabricante ou o importador encaminha o produto para a reutilização, reciclagem ou descarte adequado.

Destaca-se que, para uma boa aplicação da logística reversa, tanto o fabricante quanto as companhias envolvidas devem ter uma visão global da cadeia de suprimentos. Ao implementar essa estratégia, as empresas contribuem para que novos produtos sejam gerados, a partir de resíduos que seriam descartados. Dessa forma, o impacto ambiental é reduzido.

É de extrema importância a criação e existência de pontos de descarte, para que os materiais ou resíduos sejam reunidos em um único local, de tal forma que a coleta seja otimizada. Na sequência, o fabricante poderá incluir o ponto de coleta na mesma rota em que é feita a entrega. Assim, os caminhões que retornarem para o depósito poderão fazer o recolhimento do material descartado, agilizando todo o processo.

Além disso, a promoção de conscientização, disseminação e desmistificação do conceito de LR é essencial. As campanhas precisam incentivar os cidadãos a fazerem o uso criativo dos produtos. A colaboração criativa de todos os setores envolvidos também fará a diferença, mas é preciso ir além da noção tradicional de cooperação e trabalho em equipe. É uma oportunidade única de aproveitamento máximo de talentos e diversidade em grupo.

Sistemas de logística reversa resolvem problemas complexos e geram soluções surpreendentes. Visão ampla, objetivo comum e mudança positiva! Esse é o grande nó a ser desatado!
   

                                      


Fonte: Cris Baluta - conselheira e coordenadora do Grupo de Intercâmbio de Experiências em Meio Ambiente da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK Paraná) e CEO da Roadimex Ambiental Ltda.


Combine hospedagens cinco-estrelas em Paris e na Provence durante viagem pela França


Imagine uma viagem pela França, combinando Paris e Provence, duas regiões com belezas que se completam. A primeira famosa por ser um importante polo artístico e cultural, onde anualmente acontece a mais importante Semana de Moda do mundo, a segunda se destaca pelas suas paisagens naturais, formadas por vinhedos, oliveiras, florestas de pinheiros e campos de lavanda. Para completar, com hospedagens somente em hotéis luxuosos, que impressionam não só pela arquitetura e pelo design de seus ambientes internos, mas também pelos serviços impecáveis. Com planejamento, a experiência pode se tornar realidade.

Os cinco-estrelas Le Burgundy e Le Cinq Codet ganham destaque na capital francesa por permitirem uma verdadeira vivência parisiense. No primeiro, o turista se sente em uma residência particular em meio ao 1º arrondissement, um dos mais bem localizados bairros, onde fica o Museu do Louvre. Nas suítes do Le Burgundy, cada qual com uma decoração única, que mescla contemporaneidade com toque clássico, objetos de colecionadores compõe o ambiente. É como visitar uma tradicional galeria de arte, mas dentro da sua própria acomodação. 




Esta impressão também pode ser sentida por quem visita o Le Cinq Codet, um verdadeiro santuário da arte contemporânea na atmosfera elegante da Rive Gauche, localizado entre a Torre Eiffel e o Palácio Nacional Les Invalides, que podem ser contemplados das varandas dos apartamentos. No exterior, o edifício chama atenção pelo estilo Art Déco, já no interior são as esculturas e pinturas de renomados artistas internacionais que colorem as paredes.

A gastronomia também encanta nos dois hotéis. O Restaurante Le Baudelaire, dentro do Le Burgundy, é detentor de uma estrela Michelin, e oferece uma viagem sensorial pela culinária francesa, através de um menu elaborado pelo chefe Guillaume Goupil, e visual, através da disposição de grandes espelhos no seu interior. Já o Lounge Bar do Le Cinq Codet promove a atmosfera de um luminoso atelier, sendo um ótimo spot para um tradicional happy hour, reunindo turistas e locais em busca de coquetéis criativos.

Saindo de Paris, em direção à Provence, o magnífico Château de Fonscolombe surge no vilarejo de Le Puy-Sainte-Réparade, que fica a apenas 20 minutos de Aix-en-Provence. O hotel cinco-estrelas foi construído em um castelo do século 18, e apesar de ter sido restaurado para garantir mais conforto aos seus hóspedes, ainda mantém a arquitetura original. As suas acomodações seguem o estilo provençal rústico, proporcionando uma imersão à cultura local.


Na área externa ficam a piscina aquecida, a horta e o vinhedo, onde são produzidos os vinhos servidos no Restaurante L’Orangerie, na Adega ou no Lounge Bar. O belíssimo jardim conta com mais de 180 espécies de flora, inclusive algumas árvores centenárias, sendo o cenário ideal para piqueniques e passeios de bicicleta. Além disso, o concierge do hotel organiza excursões exclusivas, pensadas para cada hóspede, pelos arredores.


Fonte:  Daniel Ramirez 

Sertões 2019 terá veículos conectados pela primeira vez


A 27ª edição do Sertões – maior competição de rali das Américas - começa no próximo dia 24 de agosto, em Campo Grande (MS), e serão percorridos 4.857 km até a chegada, dia 1º de setembro, em Aquiraz (CE). Este ano, a grande novidade em relação aos carros de apoio é que estarão todos conectados com a tecnologia da Smart Driving Labs – empresa especializada em soluções de software e hardware para coleta, análise e interpretação de dados telemáticos automotivos.

Pela primeira vez na história do evento, as 55 picapes L200 Triton Sport cedidas pela Mitsubishi Motors como carros de apoio estarão conectadas. Durante as oito etapas da prova, a plataforma captará, em tempo real, diversos parâmetros dos veículos, como velocidades média e máxima, altitude, nível de combustível e de desgaste dos carros, entre outros, além de eventuais incidentes capturados pelo “acelerômetro” existente no dispositivo.

“Somos parceiros do Rally dos Sertões há 16 anos e colocamos nossas picapes à prova em quase 5.000 quilômetros pelo interior do Brasil, enfrentando as mais diversas condições. Para transportar com conforto e segurança toda a organização, muitas vezes pelos mesmos caminhos dos competidores, só um carro robusto e com o verdadeiro DNA 4x4.”, garante Fernando Julianelli, diretor de marketing da Mitsubishi Motors.

Com o conceito “Reinventando a maneira de dirigir”, a Smart Driving Labs marca presença no rali com a missão de evidenciar o carro conectado, uma realidade próxima e que exigirá uma transformação no comportamento do motorista. “A Mitsubishi Motors e a organização do Sertões receberão um relatório de utilização dos carros no período do rali, com dados analisados e interpretados, e poderão ainda acompanhar em tempo real diversos parâmetros, como a pontuação de cada condutor.


Como a plataforma fornece diversos dados do veículo, podemos personalizá-lo de acordo com a necessidade de cada cliente, ou seja, para um, o tempo do carro parado é importante; já para outro, é saber o consumo de combustível. O objetivo é ter um mapeamento da condução dos motoristas e as respectivas peculiaridades.”, explica Fernando Schaeffer, CEO da Smart Driving Labs.

A tecnologia e o monitoramento da Smart Driving Labs resolvem um problema muito importante na operação do Sertões: o cuidado com os veículos de apoio. Com o sistema de monitoramento, temos certeza de que vamos retornar os carros da organização para a Mitsubishi no melhor estado possível.", completa Joaquim Monteiro, CEO da Dunas, empresa que organiza o Sertões.

Dados da empresa de consultoria Gartner mostram que haverá 250 milhões de carros conectados em vias públicas até 2020. Esse crescimento no número de carros conectados terá um impacto positivo na infraestrutura de transporte do mundo. Para Schaeffer, esse aumento permitirá melhorar muito a segurança viária e levar esse setor de serviços a um novo patamar de desenvolvimento, aumentando o conforto e conveniência para os consumidores. 

“A indústria automobilística e as relacionadas estão à beira de grandes mudanças devido à introdução de novas tecnologias. Em alguns anos, a forma como usamos carros mudará drasticamente”, diz o CEO.


Fonte: Fernando Schaeffer - CEO da Smart Driving Labs