Pesquisa: o que se compra e como se paga no Brasil?




Um terço dos brasileiros faz compras online semanalmente. Isso é o que mostra estudo da fintech Rapyd, líder global em unificação de pagamentos digitais. Mas o que se compra e como se paga? De acordo com a pesquisa - que abordou 3088 pessoas com hábito de comparar online ao menos uma vez por mês, em seis países da América Latina (Argentina, Chile, Colômbia, México, Peru e Brasil), por aqui a tendência do e-commerce é mais forte nas seguintes categorias de produtos: roupas, sapatos e acessórios (com 69% dos entrevistados tendo adquirido esses itens nos 90 dias anteriores à pesquisa), produtos cosméticos, de beleza e bem-estar (60%) e itens de supermercado (53%).

Interessante notar que em todas as 18 categorias listadas, a grande maioria das compras, embora em diferentes proporções, foi feita a partir do smartphone. E mais: 31% dos entrevistados disseram fazer semanalmente compras pelo celular, e 27% o fazem pelo computador.

Em relação aos meios de pagamentos usados no e-commerce, o estudo confrontou duas questões - quais são os métodos mais usados e quais são os preferidos. A resposta é diferente para cada ponto de vista, a não ser pelo PIX, que é o mais usado (por 56%) e também o preferido (de 36%). Em segundo lugar de popularidade está o cartão de débito (54%) e no de preferência está o cartão de crédito (20%).

A maior discrepância fica por conta do PayPal, uma vez que 42% dos entrevistados disseram usar esse meio de pagamento, mas apenas 9% apontaram esse como seu preferido. Algo parecido acontece com o boleto bancário, usado por 34% dos entrevistados, mas sendo o preferido de apenas 5%. Vale ainda um destaque para o dinheiro em espécie, que marca presença na lista do e-commerce, uma vez que ainda é comum a possibilidade de pagar com notas no momento da entrega do delivery.

Mesmo sendo tão “analógico”, esse método é usado por 21% dos entrevistados, mas apenas 1% o tem como preferido. Contudo, quando se trata de compras presenciais, nas lojas físicas, o dinheiro salta do 7º para o terceiro lugar entre os meios de pagamento mais usados, com 45% dos entrevistados afirmando usarem esse recurso e 8% dando preferência a este método. 

Em segundo lugar dos mais populares está o cartão de débito (55%, e preferido por 20%) e na liderança de uso e preferência, novamente, aparece o PIX (55% e 37%, respectivamente). A adoção do PIX foi impulsionada pela pandemia, pela abordagem não burocrática intencional e pela facilidade de fazer pagamentos móveis com taxas de transação zero.


Destaques:


- Um terço dos brasileiros relatou fazer compras online semanalmente em um dispositivo móvel ou em seu computador.

- Alguns dos principais itens comprados online são artigos moda, beleza e mantimentos.

- Os compradores brasileiros preferiram comprar via celular em vez de usar o computadores em todas as categorias.

- As transferências bancárias com Pix foram a forma mais popular de pagar compras online e em lojas.

- Para pagamentos online, o Pix é usado por 56% dos entrevistados. E é o método de pagamento preferido de 36%.

- Praticamente igual, em segundo lugar do meio de pagamento mais utilizado vem o cartão de débito, sendo utilizado por 54%. No entanto, este é o método de pagamento preferido de apenas 16% dos entrevistados.

- O segundo meio de pagamento preferido no Brasil para compras online é o cartão de crédito (20%), embora seja um pouco menos utilizado que o cartão de débito.

- Para compras presenciais, o PIX também está no topo, sendo utilizado por 55% dos entrevistados e sendo o método preferido por 37% deles.

- O segundo método mais utilizado é o cartão de débito (51%), mas o segundo método preferido é o cartão de crédito (mais de 20%)

- O dinheiro ainda desempenha seu papel, sendo usado por 21% dos entrevistados para compras online e por 45% para compras na loja

- O boleto bancário também é representativo em ambos os casos, sendo utilizado por 34% para compra online e 12% para compra em loja física.


Fonte: Marc Winitz- CMO da Rapyd

Comentários