Destinos para promoção de atividades dinâmicas e em meio à natureza

             

Investir em experiências está entre os principais desejos da geração Z, na qual se enquadram os jovens nascidos de 1995 a 2010. Se a geração X tinha como prioridade a aquisição de imóveis, parte da geração Y e a maioria da Z preferem apostar no consumo de bens não duráveis, mas que garantam boas lembranças, como viagens, festivais e gastronomia, além de optarem, na maioria das vezes, pelo novo.

Para atrair a geração Z e gerar credibilidade, os destinos turísticos enfrentam o desafio de adequar suas atrações para poder chamar a atenção de adolescentes e jovens, público que vive a chamada "Era da Experiência". O conceito traz a necessidade de adaptação nos negócios, por conta da demanda de consumidores. 

De acordo com uma pesquisa realizada pela Zendesk, 75% dos clientes estão dispostos a gastar mais com empresas que proporcionem boas experiências, ou seja, percepções e sentimentos positivos a respeito de determinada marca.

Conforme a docente de Turismo da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), Graziela Horodyski, mestra em Turismo e Hotelaria e doutora em Geografia, diante desse cenário, é importante que os destinos estejam preparados para receber todos os tipos de turistas, cada qual com gostos e comportamentos específicos.

Segundo a docente, o público da geração Z gosta do contato com a natureza, valoriza a gastronomia local e tem uma preocupação maior com o meio ambiente, priorizando destinos que praticam o turismo sustentável, além de prezarem pelas atividades dinâmicas e pela conectividade.

“O que se pode afirmar é que, para a geração Z, viajar é uma prioridade, pois faz parte de um ideal de estilo de vida. As viagens têm o foco nas experiências memoráveis, permitindo uma maior interação com o destino visitado, contato com as pessoas, com o ambiente e com o modo de vida local”, completa.

Apreço pelo contato com a natureza, sustentabilidade e experiências diversas

O Jurema Águas Quentes, complexo de águas termais localizado em Iretama, no Paraná, é um exemplo de destino que busca constantemente diversificar as atrações para atingir vários tipos de público, incluindo os pertencentes à geração Z.

Jurema abriga os resorts Lagos de Jurema Termas Resort e Jardins de Jurema Convention & Termas Resort, que possuem águas que emergem da fonte a 42°C, de forma natural. As propriedades das águas termais auxiliam no combate à tensão e à insônia, além de contar com uma ação desintoxicante e hidratante. Ambos contam ainda com piscinas cobertas e ao ar livre, de água gelada e com hidromassagem, além de ofurôs e piscinas de biribol.

Jurema Águas Quentes inclui alimentação e hospedagens no pacote de reserva, e de segunda a quinta-feira oferta gratuitamente atividades em meio à natureza, como passeio a cavalo, charrete, pedalinho, arborismo, tirolesa e carrinho de passeio. Aos finais de semana, as atrações também são oferecidas, mas com custos adicionais.

Além de promover o turismo de natureza, o Complexo é também referência em sustentabilidade no Paraná. O destino possui o selo "Lixo Zero" e de "Responsabilidade Socioambiental", pelas práticas adotadas. Jurema Águas Quentes reutiliza 100% do que é consumido nos resorts, possui um sistema de tratamento de esgoto e as hortaliças oferecidas no restaurante são cultivadas na própria fazenda.

O Complexo ainda oferece aos hóspedes, banhos, massagens e terapias focadas no relaxamento. Há o banho de lama negra, o Caminho dos Sentidos e mais de 35 serviços no SPA Jurema, que incluem o Dilúvio de lama negra termal com chocolate, Spa Dilúvio Vinhoterapia, Ritual da Cleópatra, Ritual da Deusa Jurema (fangoterapia), drenagem linfática facial, limpeza de pele facial e a Massagem com Turmalinas Negras Aquecidas.

De acordo com o diretor-presidente de Jurema Águas Quentes, Wagner Novoli, o destino constantemente busca inovar nos produtos oferecidos dentro do Complexo, além de investir na melhor experiência de conectividade dos visitantes.

Conectividade e comunicação:

“Os resorts de Jurema possuem cobertura de wi-fi em todos os pontos para permitir que os clientes tenham acesso instantâneo à rede e compartilhem suas vivências, já que essa é uma demanda da geração Y e Z. Hoje, possuímos redes sociais ativas do Complexo para interagir com o público que nos aciona e disponibilizamos também os pacotes de vendas e várias informações de programação e de localizações dos atrativos de Jurema no nosso site, a fim de melhorar a experiência do usuário”, sustenta Novoli.

O investimento em experiências que geram conexão faz parte de um dos atributos requeridos pela geração Z. De acordo com Graziela, docente de Turismo, os jovens dessa geração, de forma geral, caracterizam-se pela comunicação e conectividade, são ansiosos e se preocupam com a imagem dos produtos que consomem. Por isso é necessário ofertar atividades que atendam a esses desejos.

“Os destinos turísticos devem saber ofertar atrativos que permitam a interatividade, ou seja, o turista da geração Z gosta de atividades dinâmicas, possibilitando que ele seja autor da sua própria experiência, fazendo suas fotos, selfies, postagens em redes sociais em tempo real, acessando a internet para obter informações. Gostam de atividades em que possam participar ativamente da experiência turística. A mera contemplação causa tédio nestes turistas. Quanto mais interação, melhor, pois são impacientes com longas explanações”, finaliza Graziela.


Fonte: Andressa Zaffalon 

Comentários