Você sabe a diferença entre lucratividade e rentabilidade?


Independentemente do tamanho ou ramo de atuação, entender a importância dos indicadores de lucratividade e rentabilidade é indispensável para o crescimento de uma área de gestão e negócios. 

Apesar de serem fatores distintos, é comum encontrar empresários falando sobre a rentabilidade do seu negócio, quando na verdade estão se referindo à lucratividade. Isso acaba sendo recorrente porque, de certa maneira, ambos se relacionam ao lucro líquido.

A lucratividade indica o ganho sobre o trabalho da empresa. Já a rentabilidade mostra, em porcentagem, qual o retorno a empresa teve sobre o investimento que fez.

Para calcular a lucratividade é preciso dividir o valor do lucro da empresa pela receita e multiplicar por 100. Agora, para se chegar na rentabilidade é necessário dividir o lucro pelo investimento total e multiplicar por 100. Por exemplo, um lote de mercadorias para a venda custou mil reais.

Para a revenda, foi acrescentada uma margem de lucro de 50%, ou seja, passou a custar 1,5 mil e o lucro será de 500 reais (50%). Se guardar os 500 reais, comprar um novo lote de mercadorias pelo mesmo valor de mil reais, acrescentar a mesma margem de lucro e vender, o investimento renderá em 100%. A lucratividade é de 50% e a rentabilidade de 100%.

O impacto negativo da lucratividade e rentabilidade pode acontecer quando o preço não é muito bem estipulado ou quando a empresa compra mercadorias que demoram muito para sair. Primeiro, é necessário conhecer bem sua estrutura de custo e despesas para poder formar um preço de venda que consiga cobrir o valor. Depois, é preciso garantir um bom nível de giro dos estoques, ou seja, comprar somente o necessário e vendê-lo o mais rápido possível.

Lucratividade e rentabilidade usam o lucro líquido em suas finanças, mas são opostas entre si. Enquanto a lucratividade estabelece uma relação com a receita bruta, a rentabilidade se relaciona com o investimento para atingir determinado lucro. Dessa forma, conhecer a diferença entre esses dois indicadores é primordial para uma boa avaliação dos negócios.


Fonte: Francisco de Sousa Roberto Junior - docente da área de gestão e negócios do Senac.

Comentários