Árvores incríveis pelo mundo que viraram atração turística



Se em grandes centros urbanos as árvores seguem, pouco a pouco, perdendo espaço para um não tão colorido cenário, amplamente povoado por construções homéricas em tons de cinza, fora da “Selva de Pedra” ainda é possível se encantar com exuberantes e centenárias formações naturais que se tornaram verdadeiras atrações turísticas. Para celebrar o Dia da Árvore, no próximo dia 21 de setembro confira uma lista com cinco sugestões incríveis para ressaltar toda a importância e beleza deste precioso recurso natural existente em nosso planeta.

- General Sherman - Califórnia, USA:

                                      

Talvez, nenhuma outra árvore no planeta seja tão famosa quanto a General Sherman, no Sequoia National Park, na Califórnia. Considerada como a maior do mundo pelo Guinness Book em 2013, esta exuberante sequoia possui nada menos que 1.591 metros cúbicos de volume em seu tronco, o que se traduz e incríveis 83,8 m de altura e 7,7 m de diâmetro. Sua idade estimada, na casa dos 2.500 anos, também impressiona. Além da General Sherman, outras 2.000 sequoias gigantes habitam o parque norte-americano.

- Castanheira Centenária, Reserva Cristalino Lodge, em Alta Floresta, MT:

        

Na Amazônia, um dos biomas mais ricos e diversos do mundo, outra gigante se destaca em meio a esta lista. Trata-se da Castanheira Centenária, da Reserva Cristalino Lodge, no município de Alta Floresta, Mato Grosso. Queridinha dos turistas, esta exuberante árvore impressiona tanto pela longevidade, já que pode viver 500 anos, como pelo tamanho, na casa dos 50 metros de altura. Seu fruto, a castanha-do-pará, é bastante apreciado.

- Jindai Zakura, Japão:

                      

Do outro lado do mundo, na cidade Hokuto, em Yamanashi, a mais velha cerejeira do Japão atende pelo nome de Jindai Zakura. São quase 2.000 anos de vida. Segundo historiadores, a árvore “morreu” em algum momento do século XIII, mas foi salva graças as orações de Nichiren, um importante monge budista.

- Cajueiro de Pirangi, em Parnamirim, Rio Grande do Norte

                   

Acredite se quiser, mas a simpática praia de Pirangi do Norte, no município de Parnamirim, no Rio Grande Norte, abriga o maior cajueiro do mundo. A árvore gigante, reconhecida e certificada pelo Guinness Book, cobre uma área total de aproximadamente 8.500m² em um verdadeiro emaranhado de galhos e cipós. Por safra, cerca de 80.000 cajus são gerados, o que corresponde a mais de 2,5 toneladas do fruto. Segundo estimativas, o seu tamanho corresponderia a 70 cajueiros normais.

- Jatobá, na Serra da Mantiqueira, São Paulo:

             

Existe algo mais reconfortante que a sombrinha de uma árvore durante um delicioso piquenique? No hotel Six Senses Botanique, na Serra da Mantiqueira, um aconchegante e convidativo Jatobá vem conquistando o coração dos hóspedes. O espaço tem se destacado como um verdadeiro oásis de tranquilidade para refeições ao ar livre, oferecidas pelo hotel, ou até mesmo para a prática de yoga e meditação. Há ainda que prefira apenas relaxar e aproveitar o momento para um cativante leitura... as possibilidades são infinitas.


Fonte: Quickly Travel - agência de viagens do Grupo JTB, do Japão

Comentários