quinta-feira, 27 de maio de 2021

Aeroportos nada convencionais para visitar


Nem só com belas recordações em praias paradisíacas, hotéis deslumbrantes ou pontos turísticos badalados se faz uma viagem de férias inesquecível. Parte da vivência passa pelo aeroporto e, em alguns casos específicos, a experiência pode ser tão incrível quanto o destino escolhido. 

Confira:

- Aeroporto Internacional Princesa Juliana – St. Martin


Mundialmente famoso por conta da sua proximidade com a Praia de Maho, o Aeroporto Internacional Princesa Juliana, na ilha de Saint Martin, no Caribe, é uma atração à parte para os turistas que vistam o destino. A diversão é garantida tanto para os que estão prestes a aterrissar na pista de pouso, situada bem próxima à areia da praia, como para os banhistas, que podem relaxar observando os aviões a pouquíssimos metros de suas cabeças. Do alto, os passageiros contam ainda com uma linda vista deste paraíso caribenho.

Mas atenção: nem tudo são flores. Se aproximar muito da pista pode causar acidentes. Uma vez no destino curta a “atração” de forma consciente e sem colocar a sua outras vidas em perigo.

- Aeroporto de Paro – Butão:


Na terceira maior cidade do Butão, o Aeroporto Internacional de Paro surge para desafiar todos aqueles que querem desbravar o chamado “Reino da Felicidade”. Apenas um seleto grupo de pilotos amplamente treinados tem permissão para aterrissar ou decolar em Paro devido à alta complexidade da operação. Inserido em um vale com mais de 2.200 metros de altitude e próximo da Cordilheira do Himalaia, o aeroporto está rodeado por picos com mais de 5.500 metros. A paisagem é de tirar o fôlego. Aterrissagens e decolagens também.

- Aeroporto de Barra – Escócia:

Pista de pouso asfaltada? Que nada! No Aeroporto de Barra, na Escócia, pousos e decolagens são realizados literalmente na praia!!! Os pilotos, além de conferirem as condições climáticas, precisam se atentar também aos períodos de baixa maré, que é quando a “pista” não está encoberta pela água. Apenas pequenos aviões particulares estão aptos a utilizarem o único aeroporto do mundo a operar numa praia.


- Aeroporto de Courchevel – Alpes Franceses:

Reduto dos milionários durante a temporada de neve no hemisfério norte, a lendária estação de esqui de Courchevel, uma das mais luxuosas e badaladas do mundo, é atendida por um singelo aeroporto com apenas 525 metros de pista que termina em um penhasco! Se as baixas temperaturas da região não lhe gelarem a espinha, a aterrisagem e a decolagem certamente irão. Apesar do “risco”, a vista sobre a neve é deslumbrante.

- Aeroporto Internacional de Kensai, Osaka – Japão:

Se no Japão a falta de “espaço” é um problema constante, nem mesmo a escassez deste precioso recurso foi capaz de impedir a construção do colossal Aeroporto Internacional de Kensai, em Osaka. Erguido em 1994, em uma ilha artificial com quatro quilômetros de comprimento por um de largura, o aeroporto se destaca por possuir o maior terminal de passageiros do mundo, com 1.700 metros.

- Aeroporto de Donegal – Irlanda:


No extremo norte da Irlanda, no Condado de Donegal, região relativamente famosa pelo ecoturismo, o Aeroporto de Donegal se destaca por oferecer aos passageiros uma aterrisagem digna de cinema. Com uma pista de pouso construída literalmente no meio do “nada”, é possível observar de tudo um pouco durante a descida ao solo: rochas e montanhas, praias de areias douradas, águas cristalinas e o imponente Monte Errigal ao alcance dos olhos.

O Aeroporto de Donegal, aliás, constantemente aparece nas votações promovidas pelo site Privatefly.

- Aeroporto Qamdo Bangda, Tibete:


Para os turistas que colecionam destinos curiosos e se impressionam com números, o Aeroporto Qambo Bangda, no “teto do mundo”, o Tibete, oferece métricas bem interessantes. O local é considerado o segundo aeroporto mais elevado do mundo, situado a mais de 4.300 metros acima do nível do mar. O recorde de pista de aterrissagem mais longa também é dele. São 5500 metros de comprimento para garantir minimizar os impactos da altitude.


FonteQuickly Travel / Rodrigo Andrade

Nenhum comentário:

Postar um comentário