segunda-feira, 22 de março de 2021

Dia Mundial da Água: conscientizar para preservar


Hoje, 22 de março, é comemorado o Dia Mundial da Água, data escolhida pela Organização das Nações Unidas (ONU) para que seja promovida a conservação e preservação deste recurso tão fundamental para a vida humana. E para marcar esta data tão importante para o meio ambiente em que vivemos, as unidades dos Colégios Presbiterianos Mackenzie (CPM) preparam diversas atividades para celebrar e conscientizar.

Apesar de ser extremamente abundante, com mais de 70% da superfície do planeta sendo coberta por água, apenas 3% desse elemento é potável e próprio para consumo humano. Devido ao aumento populacional e à exploração do meio ambiente, cada vez mais o ser humano tem tomado decisões que poluem rios, lagos, açudes e nascentes. Por ser um recurso finito, a escassez de recursos hídricos é cada vez mais preocupante.

"Abordar o tema água é essencial para uma vida mais sustentável. Falar sobre a água, é falar sobre a vida. Crianças devem aprender desde muito cedo sobre a maravilhosa água que cai do céu e sua relação com a nossa saúde, com o abastecimento das cidades e com todos os aspectos da vida humana", explica a professora de Ciências da Unidade Brasília do CPM, Ana Paula Abi-Chahin.

De acordo com dados da UNICEF e da Organização Mundial de Saúde (OMS), de 2019, cerca de 2,2 bilhões de pessoas em todo o mundo não têm serviços de água tratada e aproximadamente 144 milhões bebem água não tratada. Os dados alarmantes ressaltam a importância de conscientização para salvar vidas e as fontes deste elemento tão vital.

Para se alcançar este objetivo, a escola tem um papel fundamental para ajudar na conscientização das crianças e adolescentes. "Os jovens necessitam compreender de que modo as ações deles geram impactos positivos ou negativos, para refletir como podem contribuir para um bom futuro a todos, reconhecendo-se como responsáveis pelo espaço em que vivem", afirmam as responsáveis pela Superintendência de Educação Básica do Mackenzie, professora e superintendente Márcia Braz e a analista pedagógica Karen Melo.

Educar as crianças é uma forma de se expandir o saber a muitas pessoas e garantir que o processo de preservação seja plenamente alcançado. "A maior relevância em abordar temas de sustentabilidade, como a valorização da água, está em transformar os estudantes em multiplicadores para dispersão de reflexões e ações capazes de atingir não apenas os familiares mais próximos, mas também de se espalhar como vasos capilares, pequenos e com fluxo constante em toda nossa comunidade", avalia o professor de Biologia do CPM Tamboré, Edilson Aparecido Pichiliani.

Pensando nessa necessidade de se educar para preservar, o CPM realizará, neste dia 22 de março, diversas ações para promover a conscientização dos alunos. 

"O CPM São Paulo, baseado em sua cosmovisão cristã reformada, compreende que todo ser humano deve ser responsável em zelar pelo cuidado e preservação do meio ambiente. Portanto, promove ao longo do ano ações visando à educação e à formação das crianças e jovens como cidadãos conscientes, na utilização dos recursos naturais, mostrando suas múltiplas formas de uso e sua importância para a vida", declara a diretora da unidade São Paulo, Márcia Regis.

Na unidade Tamboré, por exemplo, diversas atividades ajudam, de forma indireta, a trabalhar a importância da água. Em 2019, os alunos do Ensino Médio desenvolveram uma horta e tiveram que estudar formas sustentáveis de irrigação, enquanto, em 2020, foi finalizado o levantamento de aves da unidade pelo Clube de Observadores de Aves, que encontrou diversos animais aquáticos no local.

Já a unidade do CPM Brasília, em um dos projetos, desenvolvidos pelos alunos do 6º anos do Ensino Fundamental, estuda os Rios Voadores, cursos de água vaporizados, bastante comuns na região Amazônica.

Assim, por meio do estudo, projetos criativos, de abordagens diretas e transversais, os Colégios Mackenzie vão construindo saberes que contribuem para a comunidade e para a vida como um todo, formando cidadãos conscientes e responsáveis.


Fonte: Instituto Presbiteriano Mackenzie

Nenhum comentário:

Postar um comentário