terça-feira, 19 de maio de 2020

Motivos para visitar a Amazônia pós pandemia

Sobram motivos para incluir a Amazônia em sua wish-list pós-pandemia. Além da vantagem de ser um destino de natureza, isolado de grandes centros, o bioma abriga em seus domínios a maior e mais diversificada biodiversidade do mundo, com incontáveis espécies para se observar, paisagens de tirar o fôlego e uma série de outros predicados.

Confira, portanto, 5 bons motivos que justificam uma visita à Amazônia quando tudo isso terminar. Os outros você pode descobrir lá...

Confira:
- Reconexão com a natureza:


Quando tudo isso passar e os deslocamentos voltarem a ser liberados pelas autoridades, encontrar um cantinho no meio da natureza será a prioridade de muita gente. Nada melhor, portanto, que um destino como a Amazônia. Pode parecer clichê dizer, mas caminhar entre as árvores de um bioma tão rico e único é uma incrível experiência de reconexão com a natureza, principalmente depois de ficar tanto tempo preso em casa.


- Proximidade:

A retomada do turismo deverá ser gradativa pós pandemia. E na impossibilidade de grandes deslocamentos, sobretudo em pontes aéreas muito longas e distantes, o turismo nacional deverá ser uma tendência. Tendo isso em mente, a Amazônia acena favoravelmente como opção. Cerca de 60% de todo o território brasileiro é ocupado por este rico e encantador bioma, que se faz presente em oito estados brasileiros diferentes. Ou seja, dependendo do ponto de origem, o coração verde do Brasil pode estar mais perto do que se imagina.


- Atividades enriquecedoras:

A Amazônia oferece uma grande variedade de experiências, como trilhas pela mata, passeios de barco, banhos de rio, observação de aves, mamíferos e muito mais... a lista é enorme. Hotéis, como o Cristalino Lodge, no sul da Amazônia, aliás, podem ser uma opção bem interessante para os turistas. Por lá, os hóspedes podem realizar essas e muitas outras atividades que quiserem ao se hospedar no meio da mata, em simpáticos bangalôs. Destaque para as duas torres de observação do Lodge, que estão situadas em pontos distintos de uma reserva particular de mais de 11.000 hectares e a 50 metros do chão. A experiência é 
enriquecedora. 


- Biodiversidade:

São mais de 30 mil espécies de plantas e incontáveis aves, mamíferos, répteis e peixes para serem observados em toda a Amazônia. Ver e estar perto, aprendendo um pouquinho mais sobre os costumes de todas essas formas de vida pode ser extremamente gratificante e benéfico.

- Gastronomia:

Espere por sabores únicos ao provar a rica e variada gastronomia amazonense, feita geralmente com ingredientes locais e da estação. A grande estrela da mesa normalmente é o pescado, que além de fresco, é preparado de diferentes formas ao longo dos estados que abrigam o bioma amazônico. Outros insumos, como o tucumã, também tem o seu brilho ao estar presente em muitas receitas, sobretudo na região norte do país.



Sobre o Cristalino Lodge:

O Cristalino Lodge é um destino privilegiado na Amazônia para amantes da natureza. O hotel está localizado em Alta Floresta-MT, em uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) de 11.399 hectares – uma área seis vezes maior do que o arquipélago de Fernando de Noronha. Só de aves, são 595 espécies diferentes já catalogadas, muitas delas raras para a ciência. A alta biodiversidade da região atrai turistas do mundo todo em busca de conforto e contato com a floresta autêntica no coração do Brasil.



O Cristalino possui 18 acomodações com lençóis Trousseau 300 fios, amenidades Granado, duas torres de observação de 50m de altura, atividades como trilhas de passeios guiados, canoagem e banho de rio no deck flutuante. Todos os quartos são abastecidos com energia solar, garantindo conforto e bem-estar. 

Desde 1990, a Fundação Cristalino contribui com o lodge no desenvolvimento de programas de conservação, educação e pesquisa em prol da biodiversidade. Eleito pela National Geographic Traveler como um dos 25 melhores ecolodges do mundo, o Cristalino recebeu o certificado GreenLeaders TripAdvisor na categoria Platinum e é membro da Brazilian Luxury Travel Association.


Fonte: Rodrigo Andrade

Nenhum comentário:

Postar um comentário