quarta-feira, 29 de abril de 2020

Quarentena: quem dorme com morcego acorda de cabeça para baixo



Estamos acostumados a "remar contra a maré". Aprendemos que existe uma curva no aprendizado. Que mudanças e transformações podem nos levar a evolução ou até mesmo ao ostracismo, ou seja, à fadiga do mesmo.

Hoje, nossas crenças e valores aceleram ou neutralizam a força interior, a versatilidade comportamental e o otimismo que existe ao construirmos.

Com o tempo a nosso favor, nos deparamos com o cotidiano e pessoas que habitam o nosso universo em uma proporção íntima jamais imaginada. Escutamos queixas recentes que nos tocaram e se movimentam como moedas na rede. A falta e os excessos, fazem parte da escalada atual. Por isso, amplie o seu campo de visão e perceba em que lugar, ou com quem passará a próxima noite.

Existem habitantes neste universo que constroem, outros se abatem. Se você quer algo bom, independente de emoções que dominam, faça mais e não crie ou caia em armadilhas como a apatia, estados depressivos e ansiedade. Tais sentimentos fazem parte do isolamento, mas podem ser modificados. A energia que nos habita é somente uma. Vamos dirigi-la para a positividade.

Que tal quebrar regras e deixar de lado o que já aprendeu sobre como as coisas funcionam? Comece por você, que é protagonista, observador e responsável por suas escolhas.

O cuidado com a saúde, o sentido do inspirar e respirar, os banhos de sol, a claridade nas retinas, a permissão para ideias revolucionárias e as ações para concretizá-las, abrirão espaço para o exercício da vida. Sinta a respiração abafada pela pressa nossa do dia a dia, hoje preservada pela quarentena que nos prende dentro de nós.

Quem sabe sermos nossa melhor companhia, alcançar o bem-estar como fonte de momentos de felicidade, de estar satisfeito e estabelecer um estado de contentamento que já conhecemos.

Acordarmos inteiros mirando as soft skills em uma equação simples – o desenvolvimento de um mindset de crescimento. Habilidades podem ser desenvolvidas por meio do trabalho, juntamente de boas estratégias e a orientação adequada. É um fator decisivo para o desenvolvimento do nosso potencial. Avaliou a possibilidade de realizar um assessment neste período? Antes o tempo podia ser um limitador.

O bem-estar emocional possui a força para o desenvolvimento de emoções mais rebaixadas, aquelas que ainda não alcançaram um bom estado de maturação. Naturalmente, que esta dinâmica é bem mais ampla do que se pode avaliar. O caminho é único e pessoal, tanto quanto a própria definição da alegria e felicidade.

No entanto, as emoções são fluídas, livres e apontam caminhos. É preciso ter autoestima, otimismo, e considerar, intrinsecamente, a caixinha poderosa da resiliência e autorrealização.

Vamos avançar e trabalhar nos movendo dentro do nosso próprio espaço. Espaço precioso que temos agora. Trabalhar a nossa energia, o tempo para a construção saudável de novos canais e interesses. Desenvolver a visão que faz acontecer.

Enfim, a felicidade é o subproduto de acreditar em si mesmo e de viver de acordo com os próprios valores e conteúdos. A baixa autoestima pode levar a questionar posicionamentos pessoais, o desempenho e as decisões que, finalmente, reduzem a satisfação, principalmente, quando o nosso cotidiano não nos distrai. Entretanto, veja a opção de não enxergar com os óculos de cabeça para baixo.

Sente-se livre? Será bom ter um propósito e desenvolver a musculatura das emoções. Este tempo que experimentamos é um amigo insubstituível e irrestrito.



Fonte: Efigenia Vieira - CEO da Upside Group

Nenhum comentário:

Postar um comentário