quinta-feira, 2 de janeiro de 2020

O ser humano possui duas inteligências e uma superior!


É possível identificar o consciente e inconsciente de forma distinta

De acordo com a estudos das inteligências humana, temos múltiplas inteligências, mas são três que determinam o sucesso e direcionam a nossa vida.

A racional QI + a límbica QE que caminham com a espiritual QS, segundo os estudos, com reprogramação emocional e a inteligência emocional, o homem possui usa essas inteligências de forma distintas, a inteligência espiritual, te conecta com o divino, é o ponto de Deus em nosso cérebro, nos mostras as diversidades, as almas, as conexões e buscas de significados e valores da vida.

O inconsciente é infinitamente maior que nossa mente consciente, e também possui inteligência.

“Nosso cérebro é trino, e se divide em três partes: o Cérebro Reptiliano que é o mais antigo, o Sistema Límbico chamado de Cérebro Emocional e o Cérebro Neocórtex, mais novo e racional”, conta Leandro Cunha, especialista emocional e treinador comportamental.

A parcela racional, a parte mais nova do Cérebro Trino, é representada pelo adulto, o intelectual, à esquerda, onde através dos sentidos, o ser humano recebe as informações recolhidas de sua interação com a natureza e elabora conscientemente, pelo raciocínio, repostas as nossas necessidades.

Já a inteligência límbica, intitulada de “Grande Inteligência”, funciona com os sentidos e extra sensorialmente. Representada pela criança, a criatividade, a intuição, a arte, o amor, o lado direito, o criativo. 

“A Grande Inteligência produz as repostas necessárias para nossa sobrevivência enquanto espécie, e esse fenômeno é chamada de SAPE - Sistema de Preservação da Espécie”, esclarece Leandro.

A principal diferença entre elas, além da forma de funcionamento, é a rapidez. Enquanto o cérebro racional processa 40 bits/por segundo, enquanto o cérebro límbico tem a velocidade de 1.000.000 bits/por segundo.

“Somos dotados de duas inteligências, sendo uma intuitiva, pois já tem as repostas que precisamos disponíveis para uso. É só saber acessá-las, pelo que concluímos que ser gênio é uma decisão pessoal”, finaliza.



Fonte: Leandro Cunha - treinador em Inteligência emocional e Espiritual e presidente da FBIE - Fundação Brasileira de inteligência emocional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário