segunda-feira, 30 de dezembro de 2019

Como é comemorado o Réveillon pelo mundo?


Para quem segue o calendário gregoriano, o ano novo é celebrado na passagem de 31 de dezembro para 1º de janeiro, mas cada país tem suas crenças e tradições.

Confira:

-Brasil: 

 Aqui nós temos o costuma de vestir branco para atrair paz, comer lentilha para trazer sorte e chupar a semente da Romã, e fazer pedidos antes de coloca-las na carteira. Quem está em cidades praianas, o costume é jogar flores para Iemanjá e pular 7 ondas fazendo 7 pedidos afim de realiza-los no ano que está por vir. De acordo com as irmãs Marcella e Marianna Pacca, cada ritual tem uma representatividade diferente para cada pessoa. Levando em consideração a tradição, muitos optam mais pela simpatia que acreditam. 


“Jogar flores para Iemanjá é muito comum no estado da Bahia, já a prática da Romã é um ensinamento que nos foi passado pela nossa avó. Cada ritual é diferente e varia de família para família de acordo com suas próprias crenças. É curioso que, apesar do brasileiro preferir passar de branco por causa da tradição, as pessoas também remetem outras cores a sorte, dinheiro e prosperidade como roupas amarelas e verdes, por exemplo”, comentam.

- México:

Como tradição, os mexicanos que querem viajar no ano que se inicia pegam uma mala vazia e andam com ela pela casa ou dão uma volta no quarteirão para que o ano seja repleto de viagens.

- Dinamarca: 

Nesse pais nórdico, as pessoas pulam de cadeiras com o intuito de espantar os maus espíritos durante a passagem do ano. A prática acaba se tornando uma festa bem animada durante a passagem do ano.

- Itália: 

Em Roma, pessoas pulam do Rio Tibre da Ponte de Santa Ângelo para atrair boa sorte. Enquanto em outras cidades da Itália, os italianos lançam de suas janelas coisas velhas. Porque acreditam que quanto mais coisas velhas for jogada fora, mais feliz será ano que está por vir.


- Japão: 

A celebração de ano novo durante um mês inteiro com as casas sendo decoradas com galhos de bambu, ameixa e abeto, simbolizando abundância, prosperidade e amor. No dia 31 de dezembro os japoneses visitam os templos e também dão uns aos outros bolinhos de arroz nas cores branco e rosa, uma vez que essas duas cores trazem boa sorte.


- Bulgária: 

Os tapinhas nas costas anunciam a chegada do novo ano búlgaro. As crianças vão de casa em casa batendo nas costas dos moradores para desejar saúde e riqueza para o próximo ano. No primeiro dia do ano, os búlgaros homens se vestem de monstros para espantar os maus espíritos. A vestimenta é chamada de "Kukeri".

- Grécia: 

Em Atenas, os gregos fazem um bolo com os mesmos ingredientes do panetone e colocam uma moeda de ouro dentro dele. Na virada do ano, o bolo é cortado e distribuído entre os participantes da festa. Dizem que quem encontrar a moeda na fatia terá sorte durante todo o ano.


- Holanda: 

Durante a passagem do ano, os holandeses fazem a queima de carbureto, que consiste em colocar um produto inflamável e água em uma jarra e tampar a jarra com uma bola, que, na hora da explosão, vai voar e atingir até 70 metros de altura. A celebração funciona como a de Fogos de Artifício.

- Equador: 

Na passagem do ano, é tradição queimar um espantalho recheado de papéis e também queimar fotografias do ano que passou. A intenção desse ritual é deixar para trás o que não foi bom no ano que passou.


“Temos o intuito de explorar diversos lugares interessantes e inusitados pelo mundo, procurando uma combinação de segredos dos moradores locais com atrações turísticas, mas sempre que temos oportunidade também gostamos de vivenciar experiências diferentes, como esses rituais que acontecem de formas distintas em cada canto do mundo. Mais do que ser apenas um curioso, na nossa opinião, experimentar e entender essas tradições são fundamentais para engrandecer a experiência. O Ano Novo é uma data ótima para ter essas oportunidades”, conclui as irmãs.


Fonte: Marcella e Marianna Pacca -  blog Segredos de Viagem

Nenhum comentário:

Postar um comentário