quinta-feira, 17 de outubro de 2019

Entre drinques e espetáculos, a doce arte de viver a noite parisiense


Ao fim de mais um dia, quando as primeiras luzes despontam no horizonte de Paris, a cidade vê acender seu lado mais sedutor. Atraído pela diversão e pela boemia parisienses, o público se divide entre restaurantes, cafés, bares e clubes noturnos. E acrescente à lista o magnífico Louvre, que funciona até as 21h45 nas noites de quarta e sexta-feira.

Além de abrigar uma das maiores e mais valiosas coleções de arte do mundo, o museu-símbolo da capital francesa fica próximo a boas opções de entretenimento e de hospedagem na cidade, entre elas, o hotel Le Burgundy Paris. No coração do 1º arrondissement, esse cinco-estrelas prima pelo requinte de suas suítes, com decoração que transmite o conceito de residência, em contraposição à impessoalidade da hotelaria convencional.


Em harmonia com a sofisticação vivenciada pelos hóspedes, a exclusividade e inspiração do chef Guillaume Goupil são os pontos altos do Le Baudelaire, restaurante do hotel. Para começar uma noite sofisticada, o local abre suas portas às 19h30 para jantares condecorados com uma estrela Michelin. E após uma refeição perfeita é possível provar a mixologia cosmopolita do bar Le Charles. A apenas alguns passos de distância do restaurante, o barman Jeremy Blanc prepara clássicos como o Gumbo Style e o Old Fashioned, abrindo caminho para uma noite marcada por descobertas.

É o que ocorre com quem vai ao Fitzgerald em busca da cozinha criativa do chef Clement Thomas e encontra por trás de uma das portas do neo bistrô um revelador speakeasy, onde a coquetelaria leve é servida até duas da madrugada. O estilo art déco do restaurante e do bar contrasta com seu vizinho do 7º arrondissement, o hotel Le Cinq Codet.



O antigo edifício de uma companhia telefônica conta hoje com 67 modernas acomodações de padrão cinco-estrelas, cuja decoração remete a uma coleção de arte. No mesmo distrito da Torre Eiffel, o Le Cinq Codet está localizado próximo aos museus D’Orsay e Rodin. Com refeições e drinques servidos no jardim ou terraço, o bar e restaurante Le Chiquette oferece uma experiência agradável e uma carta sofisticada e criativa para os desbravadores.

O luxuoso hotel fica ainda a menos de 10 minutos de carro do Crazy Horse. Toda a tradição dos cabarés parisienses está presente nessa casa, fundada há quase 70 anos. Com coreografias ousadas, carregadas de sensualidade, os shows têm 90 minutos de duração.


À meia-noite em Paris você pode trocar o clima burlesco pela animação de um dos clubes mais badalados da cidade, pertinho da Champs Élysées. Comandada por DJ’s, a festa no Matignon reúne artistas, personalidades francesas e internacionais, todos sem qualquer pressa de ir para a cama.

Indicado a quem prefere encerrar a noite em tom mais intimista, o Duc des Lombards é um clássico do Boulevard Sébastopol. Sua programação de jazz é uma das mais seletas e concorridas da capital francesa, que ama esse gênero musical. Às sextas e aos sábados, na virada da madrugada, solos e fraseados são cortesias das jam sessions com entrada gratuita.


Fonte:  Daniel Ramirez 

Nenhum comentário:

Postar um comentário