quarta-feira, 7 de agosto de 2019

Hábitos simples podem ser determinantes para uma boa saúde


Na segunda-feira (5/8) foi comemorado o Dia Nacional da Saúde, que busca exaltar a importância da adoção de hábitos mais saudáveis para a prevenção de doenças e alcance de uma boa qualidade de vida. A data também homenageia a trajetória e o trabalho de Oswaldo Cruz, que foi um dos principais responsáveis pelas extinções de diversas epidemias ocorridas no Brasil durante o final do século 19 e começo do século 20.

Atualmente, a população brasileira convive com o aumento dos casos de obesidade, diabetes, hipertensão e tipos de câncer, doenças que desestruturam todo o equilíbrio do nosso organismo e abrem portas para o surgimento de várias outras enfermidades. Além destes problemas, ainda presenciamos em nosso país, o crescimento do número de pessoas atingidas pela depressão, ansiedade e síndrome do pânico.

Este contexto difícil, muitas vezes pode ser explicado por maus hábitos de vida e também pelas rotinas diárias corridas, estressantes e negligentes, que exigem muito de nossas capacidades físicas e mentais, e não deixam espaço para que nos dediquemos a ter um olhar mais cuidadoso quanto as necessidades de nossos corpos e mentes. Tais atitudes na maioria das situações podem resultar tanto em disfunções oportunistas e incomodas quanto em patologias mais graves.

Sendo assim, para se ter uma vida mais saudável, produtiva e equilibrada é preciso que sejam introduzidos alguns bons hábitos, que são essenciais para a manutenção de nossa saúde. O primeiro deles é a prática regular de alguma atividade física. Para que uma pessoa ao menos saia do sedentarismo, o ideal é que ela realize pequenas corridas ou exercícios leves por 30 minutos diários ou por 150 minutos semanais. Dependendo da situação de cada paciente, outras atividades mais desafiadoras podem ser recomendadas.

Um segundo fator que é indispensável para o bem-estar físico e mental é uma boa alimentação. É indicado que as pessoas bebam 2 litros de água por dia e façam, no mínimo, cinco refeições (café da manhã, lanche, almoço, lanche e jantar). A dieta diária deve ser baseada no consumo de carboidratos complexos, fibras, frutas, legumes, verduras, proteínas vegetais e animais. Também é importante dar preferência a alimentos in natura ou frescos, evitando comidas ricas em gordura hidrogenada, carboidratos refinados e conservantes, e que sejam industrializadas e ultraprocessadas. Outra dica é substituir o sal pelo alho, alecrim, orégano, cebola, manjericão ou salsinha na preparação dos alimentos.

Abandonar os vícios do tabagismo e alcoolismo, e controlar a ingestão de cafeína também são ações significativas para a saúde do nosso organismo. Outros costumes como o de dormir 8 horas diárias; meditar; interagir com familiares, amigos e companheiros; e separar algumas horas para o lazer semanal são básicos para uma mente e corpo saudáveis.

Fonte: Lucas Penchel - médico generalista e diretor da Clínica Penchel

Nenhum comentário:

Postar um comentário