segunda-feira, 12 de agosto de 2019

Encontro mundial do saneamento - World Toilet Summit – acontecerá pela primeira vez no Brasil e na América Latina

São Paulo recebe evento internacional objetivando debater ações mais efetivas em água tratada, saneamento básico e higiene.

Reconhecida como uma das entidades internacionais mais importantes nos assuntos ligados à água, higiene e saneamento básico, World Toilet Organization (WTO) junta-se ao Instituto Trata Brasil, think thank do setor no país, para o lançamento da primeira edição do “World Toilet Summit – Saneamento Básico na América Latina: não deixar ninguém para trás”, na América Latina. 


A 19ª. edição acontecerá entre os dias 18 e 19 de novembro de 2019, em São Paulo - Hotel Renaissance – e terá apoio institucional da Rede Brasil do Pacto Global da ONU e as secretarias de Relações Internacionais e de Turismo do Estado de São Paulo.

Historicamente, o evento já ocorreu em várias cidades do mundo, como Seul (Coreia do Sul), Taipei (Taiwan), Pequim (China), Filadélfia (EUA), Belfast (Irlanda do Norte), Melbourne (Austrália) e Mumbai (Índia), sempre com objetivo de debater as deficiências dos serviços de saneamento básico, desde simples banheiros até a falta de acesso à água tratada, coleta e tratamento de esgotos no mundo. São realidades que também impactam a sociedade latino-americana, sobretudo a brasileira.

Cenário do saneamento básico e impactos
No Brasil, por exemplo, a situação do saneamento básico é crítica. São quase 35 milhões de pessoas sem acesso à água potável, o equivalente à população do Canadá, e mais de 100 milhões sem acesso à coleta dos esgotos – duas vezes a população da Espanha. 

Apenas 46% dos esgotos gerados no país são tratados gerando poluição ininterrupta às nossas águas, mas também gastos vultosos na saúde pública pelas milhares de internações causadas por doenças de transmissão hídrica. 
Enquanto a Região Sudeste tem melhores indicadores, o Norte possui desafios imensos, o que mostra ainda a desigualdade pelo país. 

No mundo, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) e UNICEF (2015), em pleno século 21 há mais de 1 bilhão de pessoas sem acesso sequer a um banheiro. Dados coletados do PAINEL SANEAMENTO BRASIL, plataforma de dados do Instituto Trata Brasil, mostram que o Brasil ainda possui quase 4 milhões de habitantes sem banheiros e que essa desigualdade prejudica vários indicadores sociais brasileiros.

O Painel ainda mostra que as mulheres são as mais afetadas quando há falta de banheiro. Em 2017, mulheres que não possuíam banheiro em suas casas tiveram uma renda mensal de R$ 444,57, enquanto os homens na mesma situação ganharam R$ 503,95. 

Já o estudo “Mulheres & Saneamento” mostra que as trabalhadoras sem banheiro em casa ganham 73,2% a menos que as mulheres que têm banheiro. Além da questão de gênero e renda, há ainda impactos na educação, entre outros.

O evento em São Paulo:

A expectativa é que o evento em São Paulo receberá, como em edições anteriores pelo mundo, autoridades de Governos internacionais, especialistas renomados, empresários, formadores de opinião e representantes de instituições de todos os continentes.


A programação contará com 12 painéis importantes, tais como os desafios para atingimento das metas dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS 6) na América Latina; o papel da Colaboração Internacional, a necessidade da despoluição de rios e oceano; Investimentos e fontes de financiamento; o papel da imprensa na cobertura da infraestrutura básica; o planejamento hídrico frente às mudanças climáticas, entre outros. 

No encerramento haverá um momento especial em celebração ao Dia Mundial do Banheiro, comemorado pela ONU em todo o mundo no dia 19 de novembro.

Serviço:
- Data: 17 a 19 de novembro 2019

- Local: Hotel Renaissance – São Paulo



Fonte: Rubens Filho 

Nenhum comentário:

Postar um comentário