quarta-feira, 10 de julho de 2019

Uma lição de empreendedorismo


Os zeladores, faxineiros e auxiliares de serviços gerais estão presentes em todos os segmentos das vidas cotidianas de absolutamente todo mundo, e, mesmo assim, por diversas vezes, esses valorosos profissionais não recebem o respeito e a admiração que merecem.

O que muitas pessoas não percebem, é que, sem estes profissionais, a vida seria uma bagunça; do mesmo modo como, sem um professor ou motorista de transporte público, a cidade para, sem os profissionais da limpeza viveríamos em meio a nossa própria sujeira, o que tornaria a convivência impossível, especialmente nas grandes cidades.

Além disso, em diversos ambientes de trabalho, chega a acontecer desrespeitos por parte de superiores, na hora de se relacionarem com funcionários que prestam serviços gerais. Eraldo Melo, entretanto, é a prova viva de que esta situação pode ser mudada. O agora empresário começou sua carreira em uma das cinco empresas que hoje possui como Auxiliar de Serviços Gerais, sendo promovido, pouco tempo depois, a Encarregado de uma equipe de 10 pessoas. 


Segundo ele, seus colaboradores eram extremamente desmotivados a irem trabalhar, o que ocasionava muitas faltas e baixa produtividade, e, uma das maiores reclamações deles era que seus superiores se quer lhes davam "Bom dia", e, muito menos, elogiavam seu desempenho, quando eles cumpriam sua tarefas ou obrigações acima do esperado.

Melo resolveu esta situação ao se reunir mensalmente com seus colaboradores, para que pudessem discutir sobre o trabalho e as melhorias que deveriam ser feitas no setor. A partir disso, os funcionários se tornaram mais motivados, desempenhando seus papeis de maneira mais eficiente e produtiva. Dessa maneira, a empresa, utilizando os treinamentos oferecidos pelo empresário, conseguiu mais credibilidade com seus antigos clientes, além de novos contratos, pois demonstrou o seu verdadeiro valor humano.

Segundo o empreendedor, "cada função tem o seu valor, por isso, não podemos subestimar a capacidade ou o trabalho de ninguém. O faxineiro de hoje pode ser o chefe de amanhã, mas, independente disso, a gentileza é indispensável. Afinal, educação é algo que vem do berço", conclui.

Fonte:  Eraldo Felipe de Melo - Psicólogo e psicanalista

Nenhum comentário:

Postar um comentário