terça-feira, 23 de julho de 2019

Líder, você conhece a sua equipe?

 Imagem relacionada

A sua empresa é constituída por pessoas com diferentes perfis e propósitos. Todas estão vinculadas entre si desempenhando determinados papeis.

Todo grupo humano, segundo Pichon Revieri, pai da Teoria dos Grupos Operativos, é constituído por 4 personagens:

- A: Porta-voz: Aquele que gosta de levar as novidades;

- B: Líder: Aquele que se compromete com os objetivos e as pessoas;

- C: Bode Expiatório: O grupo elege um culpado para todos os problemas;

- D: Sabotador: Aquele que parece ser bonzinho ou boazinha, mas por ser artista e egoísta, só faz o que é bom para ele.

E assim nossas famílias, empresas e demais instituições são constituídas.

1- O ser humano possui um poder de criação fantástico, entretanto é sabotador de sua própria realização e sucesso;

2- Sempre encontraremos pessoas que estarão desempenhando quatro importante papeis: líder, porta voz, sabotador ou bode expiatório;

3- Em síntese, veremos que algumas pessoas dirigem toda sua potencialidade para a integração construtiva. Outras atuam para a dispersão destrutiva e a grande maioria fica na condição passiva ou ainda com foco em criar e sofisticar o que é desnecessário;

4- Os líderes são “construtivos” e, com clareza, envolvem as pessoas com objetividade viabilizando o crescimento e a satisfação de todos os envolvidos.

5- Os sabotadores fazem parte da turma “destrutiva” que, sorrateiramente, tece críticas negativas com cara de positivas. São aqueles que quando o circo “pega fogo” dizem: Eu avisei! Quando o adversário conquista o sucesso dizem: Sempre acreditei em você!

6- Os porta vozes fazem parte do grupo dos carentes de plantão. Sabem o que acontece com tudo e com todos. Tem grande prazer de cuidar ou de falar sobre as mudanças do tempo, do metrô que parou, funcionário doente...

7- A grande maioria observa passiva. Observam as pessoas “ativas” transformarem com dedicação, destruírem ou sabotarem por inveja e maldade e ainda os que estão no Olimpo sem fazer nada e a tudo criticar.

8- Essa maioria fica “em cima do muro”, na torcida, possuem a crença de que, mesmo passivos, estão vivendo algo muito importante para a solução dos problemas da humanidade;

9- Este povo da torcida possui grande facilidade para criticar e avaliar tudo e todos. No final só sabem obedecer e apertar os botões.


Fonte: Francisco Cirilo - professor

Nenhum comentário:

Postar um comentário