segunda-feira, 29 de julho de 2019

Diversos segmentos da sociedade estão empenhados em promover a sustentabilidade


Num cenário de crise ambiental sem precedentes, cultivado nos processos de um modelo de desenvolvimento que vem utilizando numa velocidade assustadora os recursos naturais do planeta, o resultado está provocando impactos negativos sobre a qualidade de vida.

As cidades com o crescimento cada vez mais rápido e desordenado sofrem modificações radicais no seu ambiente urbano, afetando a saúde dos seres humanos e animais, danificando a vegetação, deteriorando os materiais, afetando o clima, reduzindo a radiação solar e interferindo no meio ambiente.

A preocupação com meio ambiente está cada vez mais presente nos debates, o tema definitivamente passou a integrar a agenda dos governos de muitos países e de diversos segmentos da sociedade civil organizada. No âmbito empresarial, a questão ambiental é ainda recente, embora já existam inúmeros exemplos de empresas e entidades promovendo ações ambientalmente responsáveis e sustentáveis.


O problema da poluição tem constituído uma das mais graves ameaças à qualidade do ar. Este problema é determinado por um complexo sistema que envolve emissões provenientes de processos industriais, transportes, queima do combustível industrial e doméstico, queimadas originadas de desmatamentos ou da indústria, enfim, subprodutos que o desenvolvimento industrial pode propiciar.

A poluição do ar varia de região para região, dependendo da topografia e das condições meteorológicas, das disposições dos edifícios (altura e largura) e orientação da rua em uma determinada zona de intenso tráfego, isso faz com que a dispersão dos gases na atmosfera possa ter uma duração de apenas minutos, horas e até semanas. Na época de inverno, por exemplo, a dispersão é dificultada por causa da famosa inversão térmica.

Hoje, só a consciência dos indivíduos e a atuação de todos os setores da sociedade podem alterar esta situação e encontrar soluções para vivermos num mundo autossustentável. É fundamental despertar a sociedade para a importância do debate de questões que estão diretamente relacionadas ao modelo socioeconômico em que a sociedade se encontra.

O impacto dos hábitos cotidianos das pessoas sobre o meio ambiente, e as perspectivas de uso inteligente dos resíduos sólidos, através de pequenas ações, pode-se transformar cada cidadão num agente da mudança em favor da sustentabilidade.


Fonte: Vininha F. Carvalho - jornalista, administradora de empresas,economista e editora da Revista Ecotour News & Negócios.

Nenhum comentário:

Postar um comentário