quarta-feira, 15 de maio de 2019

Campos do Jordão: uma cidade musical



Na Vila Capivari o calçadão é transformado em palco. Com a gaita pendurada no pescoço e a guitarra conectada a um amplificador, o músico anônimo extrai dos instrumentos clássicos blues e jazz. Próximo a ele, três jovens também exibem seus talentos. O caixote marca o ritmo para o violão executar a melodia do rock´n roll. No mesmo calçadão, os inúmeros bares e restaurantes com música ao vivo completam a trilha sonora do passeio. Ritmos e estilos que agradam todos os gostos de um público eclético que frequenta a região. A programação musical de Campo do Jordão fica ainda mais rica com espetáculos especiais no Hotel Toriba e no Museu Felícia Leiner aos finais de semana.

Festival Internacional de inverno:

Em 1970, o maestro Eleazar de Carvalho criou o mais importante festival erudito da América Latina, o Festival Internacional de Inverno. Todos os anos durante o mês de julho, artistas nacionais e estrangeiros de renome internacional sobem a serra para concertos sinfônicos e de câmara. Mais do que se apresentar, os músicos também compartilham suas técnicas para os jovens bolsistas do festival. A parte pedagógica é a essência do evento, que nasceu para revelar e profissionalizar novos artistas.

O Festival de Inverno contagia a cidade inteira. A capela do Palácio Boa Vista e as igrejas de Santa Teresinha, em Abernéssia, e de São Benedito, na Vila Capivari, recebem música de câmara durante a semana. Aos sábados e domingos, a concha acústica no calçadão é ocupada por orquestras e bandas sinfônicas. Entretanto, a principal sala de concertos é o Auditório Cláudio Santoro, uma obra prima do arquiteto Gian Carlo Gasperini.

Inspirado nos antigos teatros gregos, Gasperini projetou o espaço preservando o declive natural do terreno. Com isso, a plateia fica mais alta em relação ao palco, o que proporciona visão e acústica perfeitas. São 5.740 metros quadrados de área construída em perfeita harmonia com a Mata Atlântica. Durante o dia, as paredes de vidros com revestimento de tijolos tornam-se vitrines para o verde predominante da região do Alto da Boa Vista.

Desde a inauguração, em 1979, quando o festival terminava, as 850 poltronas ficavam vazias o resto do ano. Contudo, essa realidade já não existe mais. Hoje o Auditório Cláudio Santoro mantém a programação ampliada para as quatro estações do ano com shows, espetáculos de teatro, dança e musicais. Além disso, também pode ser visitado de terça a domingo, das 9h às 18h.

Toriba: onde a música se hospeda

Na sala da lareira do Hotel Toriba, o piano Steinway de 1927 acompanha artistas de diversos estilos. Clássico, Jazz, canto, música lírica, ópera, bossa nova fazem parte da programação eclética do projeto Toriba Musical, um presente aos hóspedes e também aos frequentadores do Terraço Panorama. Todo fim de semana tem uma atração diferente.

Um coral à altura de Campos do Jordão:
Elas são jovens, têm entre 10 e 17 anos e já têm a veia artística traçada. Estudantes de escolas públicas e particulares da estância são cheias de sonhos e talentos. Todas foram descobertas há cerca de três anos, quando nasceu o coral Meninas Cantoras de Campos do Jordão, uma iniciativa da AME Campos, Associação Amigos de Campos do Jordão. Desde então, as 17 vozes doces têm encantado turistas e jordanenses.

Apesar da pouca idade elas esbanjam maturidade musical. No currículo, o grupo traz uma apresentação memorável na Sala São Paulo, na capital paulista, considerada um templo da música erudita no Brasil. Ano passado lançaram o primeiro CD, com repertório clássico e também popular. Na obra estão canções de Chiquinha Gonzaga e do folclore africano, entre outros compositores.

A Mezzo Soprano Meire Oliveira é a regente e mentora das meninas nas aulas de técnica vocal e fonética. O professor Fábio Fagundes também participa da formação do coral que frequentemente se apresenta no Toriba Musical e na concha acústica do Museu Felícia Leirner. As Meninas Cantoras de Campos do Jordão são autênticas embaixadoras culturais da estância.

Solidariedade através da música:

Assim como as Meninas Cantoras, Campos do Jordão está repleta de talentos escondidos e que a Fundação Lia Maria Aguiar tem ajudado a revelar. O núcleo de música identifica em comunidades carentes pessoas com habilidade para música. Uma vez selecionados, o trabalho volta-se para a descoberta de aptidões visando o desenvolvimento artístico em projetos socioculturais.

Na escola de música, os alunos aprendem a cantar e a tocar instrumentos e são orientados a ingressar em orquestras, conservatórios e faculdades de música. É comum os jovens atendidos pela fundação se apresentarem com grandes nomes da música brasileira. Foi assim no final do ano passado durante o espetáculo de Tiago Abravanel na concha acústica, em Capivari.

Em maio já tem espetáculo agendado. No dia 18, a Banda Sinfônica Infanto-Juvenil vai tocar na Praça São Benedito, em Capivari. É o coroamento do esforço dos alunos, que se dedicam ao aprendizado sempre de olho nas oportunidades que a música pode proporcionar.

Aproveite os finais de semana, coloque as malas no carro, pegue sua família e suba a serra!


Fonte: Ana Laura

Nenhum comentário:

Postar um comentário