quinta-feira, 28 de março de 2019

A importância de reposicionar marcas para os negócios


No mundo do marketing, o conceito de rebranding corresponde ao momento em que uma marca muda seu visual e posicionamento perante ao mercado. A alteração serve tanto para fazer com que a empresa acompanhe tendências estéticas ou para criar uma nova relação com clientes, fornecedores, parceiros e etc. E o rebranding pode ser fundamental para dar continuidade a um sucesso prévio ou para angariar um novo prestígio.

A ação de marketing pode se dar em uma alteração visual do logo, que pode ser uma mudança de cor, formato ou até mesmo o redesenho completo do símbolo, por exemplo. Além disso, existe a possibilidade de adições de frases ou slogans.

O rebranding é importante, também, porque a sociedade, e consequentemente o mercado, estão em constante mudança. “Empresas de cerveja nas décadas passadas exploravam o corpo da mulher para vender. A ideia era mostrar uma associação entre beber esses produtos e se dar bem na consquista, ou até mesmo associar cerveja e corpos saudáveis. Hoje isso não é mais aceitável e configura um sexismo”, explica o especialista em marketing Felipe Vanni, da agência Hugny.

- Passado e presente:

Mas nem sempre o rebranding é tão drástico. A reformulação pode ser realizada, inclusive, para unificar valores que sintetizam o trabalho da empresa. Esse é o caso da it.line, maior revendedora da Dell no Brasil por quatro anos consecutivos. Buscando realizar um trabalho de resgate e atualização, a empresa possui uma nova identidade visual e novas palavras chaves que conceituaram a marca junto ao mercado.

Juntando-se aos adjetivos que estruturam a empresa desde o seu início, há quase 15 anos, os novos conceitos que resumem a atuação da it.line são: Tradição, Confiança, Respeito, Credibilidade e Flexibilidade.

“As palavras foram escolhidas porque sintetizam os valores e servem como um guia para a atuação dos colaboradores. A atualização não somente resgata o passado, mas também nos direciona ao futuro”, pontua Sylvia Bellio, fundadora e CEO da it.line.

O novo conceito agrega os novos valores a todos os trabalhos desenvolvidos pela it.line, sejam os projetos de TI, Arquitetura Digital, Consultoria, Integração, Suporte, Virtualização, Cloud Computing ou Segurança Digital.

- Nova identidade visual:

Na parte visual, as alterações lembram a tecnologia em si, que se atualiza e melhora cada vez mais para trabalhar em função das pessoas. O rebranding do logo, que agora se baseia em uma ideia de conexão e integração, pretende passar o conceito de fluidez e agilidade, que permeiam o trabalho da it.line, explica o especialista Felipe Vanni, da agência Hugny, responsável pela ação.

“O logo representa teias que se entrelaçam para levar informações de um lado para outro. Isso tem tudo a ver com tecnologia e com o próprio trabalho da it.line em si. Ao mesmo tempo em que passa toda essa ideia, o logo é visualmente minimalista, seguindo uma das principais tendências atuais do design”, explica Felipe.

O formato circular e as cores do logo foram mantidas para que a tradição da empresa fosse preservada. A uma década e meia de funcionamento fez com que a it.line criasse uma associação com o mercado e colaboradores e por causa disso a alteração não foi tão brusca. Contudo, o tom do laranja utilizado é agora um pouco mais vivido. A ideia é deixar a marca mais jovem e conectada às novidades.

As letras do logo, que antes estavam em caixa alta e negrito, a partir de agora estão grafadas em minúsculo. A alteração deixa o nome da empresa com uma escrita ágil, leve e alinhada com o mercado de tecnologia e inovação.

O ponto laranja depois de “it” é uma alusão ao próprio logo arredondado que aparece antes das letras. A pontuação facilita o reconhecimento do nome da empresa, explicam os profissionais da Hugny.


Fonte: Felipe Vanni - agência Hugny

Nenhum comentário:

Postar um comentário