quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

Rottweil, no sul da Alemanha, ganha novo ponto turístico



Considerada um novo ponto turístico do Sul da Alemanha, a torre de testes da thyssenkrupp, na cidade de Rottweil, vai ganhar mais um atrativo. A partir de hoje, 14 de fevereiro, a estrutura de 246 metros ficará iluminada à noite, criando um cenário perfeito para os mais românticos e apaixonados.

Não por acaso, a data escolhida para a inauguração da iluminação é também a de celebração do Dia dos Namorados em vários países do mundo. E como parte dessa simbologia, quem vai acionar o interruptor que acenderá os 44 holofotes e fazer a torre brilhar será o primeiro casal que celebrou sua cerimônia de casamento na torre, no ano passado.



Moradores e comerciantes da cidade de Rottweil também vão participar da celebração e foram convidados a colocar luzes em suas janelas, estabelecendo um diálogo entre a cidade e a torre, que vivem um verdadeiro caso de amor.

Isso porque, além do ponto de vista técnico e empresarial, a torre desencadeou um verdadeiro boom no turismo local, conquistando os corações da população e tornando-se parte integrante de uma região que já é abençoada com um grande cenário e muitas atrações.


- Uma verdadeira atração pública:

Até o final de 2018, mais de 255 mil pessoas visitaram o Mirante, de onde se tem uma das mais belas vistas da região. Localizada no último andar da construção, a plataforma é a mais alta da Alemanha e proporciona uma visão panorâmica de 360 graus da região em torno de Rottweil, com vistas para a Floresta Negra e as montanhas dos Alpes Suábios.

Os arquitetos Star Werner Sobek e Helmut Jahn assinam o projeto da torre, incluindo a iluminação, que, por um dia, se tornará a ‘Torre do Amor’. “A iluminação noturna tem sido parte integrante do conceito de design desde o início e, por isso, pensamos em algo tenro, elegante e discreto, com iluminação branca, sem cores fortes", afirmou Werner Sobek. 


A torre de Rottweil é considerada um ícone na cidade, a partir de um projeto inovador e sustentável que valoriza a paisagem histórica da cidade. O design evoca os principais marcos arquitetônicos, como as igrejas medievais e as torres de defesa. Para sua construção foram utilizados 15.000 metros cúbicos de concreto e mais de 2.500 toneladas de aço, além de 17.000 metros quadrados de fibra de vidro que revestem a torre para protegê-la da luz intensa do sol e reduzir o movimento do edifício ao quebrar as forças do vento.

As tecnologias futuristas que estão sendo testadas na torre de Rottweil incluem especialmente, o MULTI, primeiro elevador sem cabos do mundo para prédios altos, e os elevadores convencionais de alta velocidade.


Fontes: Angela Lereno

Nenhum comentário:

Postar um comentário