sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

Bariloche: uma cidade cheia de história para ser explorada


Encantadora em todas as estações do ano, Bariloche pode ser explorada em cada canto da cidade. Tradicionalmente conhecida pelas estações de esqui na temporada de neve, a cidade também tem tradição com esportes radicais e com roteiros gastronômicos. Mas Bariloche conta também com inúmeros lugares repletos de história e cultura para conhecer e explorar. Abaixo, contamos quais são os mais representativos, são roteiros que podem ser feito a pé.

- Club Andino Bariloche (CAB): na atualidade é a instituição de maior prestígio de montanhas da Argentina. Ela promove e oferece inúmeras atividades, como expedições e explorações das montanhas e suporte a programas de conservação do meio ambiente, durante o ano todo. Também são oferecidos cursos de capacitação, que ensinam os estudantes a transitar pela montanha de maneira segura, aproximando-os da natureza e ensinando-os a respeitá-la. 



Já no verão, o CAB organiza excursões, caminhadas, escaladas na pedra e no gelo e travessias que visitam e percorrem as áreas ao redor, e na própria cidade de Bariloche. Para os adultos que gostam da montanha, o Grupo Excursionistas de Adultos (GEDA) organiza excursões a diferentes lugares com um ambiente relaxado e divertido.

- Catedral Nossa Senhora do Nahuel Huapi: inaugurada em 1946 e de construção neogótica, assinada por Alejandro Bustillo, a catedral está em um parque muito bem cuidado, com caminhos pitorescos e playgrounds. A escultura de Nossa Senhora do Nahuel Huapi reproduz uma imagem que acompanhava o padre Mascardi na sua missão, estabelecida às margens do lago, em 1670. 


A Catedral permanece aberta ao público de segunda a sexta, das 9h às 12h e das 17h às 21h (salvo em eventos especiais). O horário aos sábados e aos domingos é das 9h30 às 12h30 e das 17h às 21h30. Saem caminhadas históricas, guiadas do Centro Cívico até a Catedral.

- Virgen de Las Nieves: na intersecção da estrada para o monte Catedral com o acesso ao bairro Los Coihues se encontra um pequeno lugar chamado Virgen de las Nieves. É um local tradicional de peregrinação religiosa, que tem como característica estar rodeado pelos canais do arroio Gutiérrez. 


O monumento é todo feito em pedra da região. A virgem está na área mais protegida da estrada, resguardada por grade e vidro. O local é um mirante muito frequentado, tanto por turistas quanto pelos residentes locais.

- Estação ferroviária: essa construção nobre é outra das que dão personalidade à cidade. Ela faz o serviço Ferrocarril San Antonio a Nahuel Huapi. Com vias largas, a linha foi iniciada em 1934, a partir de porto San Antonio. Foi finalizado no mesmo ano com a chegada do primeiro trem às margens do lago Nahuel Huapi, o que ajudou a transformar Bariloche em uma cidade turística de relevância internacional. 


No trecho da linha Ingeniero Jacobacci - Bariloche, devido à topografia acidentada da região, tiveram que ser feitos cortes significativos na rocha sólida, pontes e viadutos. A estação conta também com serviço de trem a vapor, que vai de Bariloche a Los Juncos.

- Cerâmica Bariloche: um ótimo programa para os dias chuvosos é visitar o espaço de cerâmica de Bariloche, que fica a poucas quadras do centro de Bariloche, na esquina da Anasagasti com a 9 de Julio. Lá é possível ver de perto como as peças são decoradas à mão pelos ceramistas. 


Na chegada é exibido um vídeo de introdução em vários idiomas, onde é explicado o processo de fabricação dos produtos e a história da empresa. O local também abriga um museu de peças de cerâmica e elementos originais.

- Walking Tour pelas histórias de Bariloche: essa atividade visita os principais pontos históricos da cidade como o Centro Cívico. Em uma primeira visita à Bariloche, essa é a porta de entrada de todos os segredos e atrações da cidade. Se já esteve na cidade, vai ver que sempre há coisas novas para se descobrir; Dez Segredos (e histórias) de Bariloche, Nahuel Huapi, e Patagônia; Tesouros Ocultos do Museu Patagónico e da Catedral; Trekking Europeu: conhecer mais sobre os pioneiros e o legado de 12 autoridades europeias e rastros de 12 nações; Sabores de Bariloche: caminhada com degustação da culinária regional como cervejas, sorvetes, chocolates, entre outras especialidades. Cada um dos walking tours dura em torno de duas horas.



Fonte: Marcia Leite 


Nenhum comentário:

Postar um comentário