quinta-feira, 1 de novembro de 2018

México e seus destinos se preparam para o Dia dos Mortos


O México está preparando para celebrar o Dia dos Mortos. Visitantes de todo o mundo são convidados a experimentar este feriado único. Cada canto do país, da ilha de Janitzio, em Michoacán, às cidades de Chiapas e o grande Zócalo da Cidade do México, estará vestido de cor e tradição, esperando milhões de visitantes que procuram participar de uma das mais espetaculares celebrações que existe.

Nomeado Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade em 2008 pela UNESCO, o Dia dos Mortos é uma experiência inesquecível para os visitantes e moradores locais. É um legado ancestral herdado de diferentes culturas pré-hispânicas juntamente com a celebração do Dia de Todos os Santos Católicos e acontece do final de outubro até a primeira semana de novembro. Com base na crença popular, o falecido retorna a cada ano para visitar seus parentes e coexistir com os vivos para desfrutar de suas ofertas, como comidas e bebidas favoritas.



"É uma tradição que se mesclou com a cultura popular e se tornou uma celebração que pertence a todos. Em nenhum outro lugar do mundo os visitantes podem experimentar um festejo tão colorido, mágico e surreal", comenta Hector Flores Santana, CEO do Conselho de Turismo do México (MTB). “Nossa oferta cultural é uma das razões pelas quais o México se tornou o sexto país mais visitado do mundo. A celebração honra o passado e nossos antepassados e é um convite permanente para todos visitarem e descobrir porque o México é um mundo próprio."

O Dia dos Mortos no México é uma das celebrações mais importantes do mundo e atrai anualmente mais de 7,5 milhões de turistas internacionais que desejam experimentar suas tradições culturais e gastronômicas. De acordo com dados da Secretaria de Turismo do México (SECTUR), as comemorações de 1 e 2 de novembro resultarão em uma receita de mais de US$ 208 milhões para a indústria do turismo. O conjunto de práticas e tradições que ocorrem no país para este feriado, tanto em capitais quanto em cidades menores, sendo que as principais estão em estados como Aguascalientes, Guanajuato, Michoacán, Oaxaca, Puebla, San Luis Potosí e na própria capital, a Cidade do México.


Com mais de um quilômetro de extensão e com os estados de Aguascalientes, Oaxaca, Michoacán e San Luis Potosi como convidados especiais, o tradicional Desfile de Dia dos Mortos será realizado na Cidade do México pela terceira vez, no dia 27 de outubro, sábado. Esculturas gigantes (carros alegóricos) de crânios, barcos e catrinas percorrerão o Paseo de la Reforma, uma das principais avenidas da Cidade do México, do monumento de La Estela de Luz até o Zócalo da capital (praça central – onde fica a igreja matriz), que se tornará cenário de mega-ofertas para os entes falecidos. Concertos de rock, jazz, blues e música tradicional mexicana complementam os festejos para concluir um dia repleto de cores e sabores.

No ano passado, o desfile contou com mais de um milhão de participantes e mais de 1.500 voluntários responsáveis por encher as ruas da cidade com energia e alegria. Muitos vieram de diferentes partes do México e além. 2 mil voluntários e organizadores são estimados para o desfile desse ano.

- Dia dos Mortos além do México:

Como parte das ações promocionais realizadas pelo MTB e SECTUR este ano, o Dia dos Mortos viajou para além do país com a ativação "Coração do México", que levou a festa para várias cidades na América do Norte e Europa, com o objetivo de celebrar esta tradição milenar. Personalidades únicas como El Charro, Frida e Diego visitaram marcos e monumentos emblemáticos em todo o mundo, incluindo o Central Park, em Nova York, a CN Tower, em Toronto, a Victory Column, em Berlim, e a Torre Eiffel, em Paris. "Heart of Mexico" é um convite para os residentes destas cidades viajarem para o México e experimentarem em primeira mão o que a tradição do Dia dos Mortos tem para oferecer.


A cidade de Nova York também terá um sabor local da celebração no Museu Americano de História Natural nos dias 2 e 3 de novembro. Juntamente com o estado de Oaxaca e MTB, o museu abrigará altares dedicados às espécies animais extintas, bem como um mercado de artesanato, danças, música e demonstrações artesanais, enquanto os visitantes aprendem sobre Oaxaca e como o Dia dos Mortos é celebrado nesta icônica instituição cultural americana.

- Mais sobre o Dia dos Mortos: 

No México, a morte é considerada parte do ciclo da vida e tem sido celebrada desde os tempos pré-colombianos. Por exemplo, na mitologia asteca, o falecido embarca em uma longa jornada antes de chegar a Mictlán, a região dos mortos.


Os vários elementos e rituais associados à celebração tornam o Dia dos Mortos diferente de qualquer outro feriado do mundo. Famílias criam altares em suas casas e oferecem os alimentos favoritos e objetos de valores e memórias sentimentais para as almas de seus entes queridos. Objetos típicos no altar incluem a característica flor cempasuchil e o delicioso Pan de Muertos.

As tradições variam em todas as regiões e algumas são exclusivas dos estados e cidades do México:

· Ano após ano, Aguascalientes realiza o Festival Calaveras que presta homenagem ao artista José Guadalupe Posada, criador da famosa "Catrina", símbolo das celebrações do Dia dos Mortos.

· Guanajuato hospeda o famoso Desfile das Catrinas, que acontece todo dia 1º de novembro, no qual as pessoas se vestem como esses personagens a partir de um tema que muda a cada edição.

· Uma das maiores festividades em Veracruz é o Festival Mictlán, que recebe apresentações musicais e artísticas.

· Em Oaxaca, os moradores constroem a Plaza de la Muerte, na qual os turistas podem se perder entre os produtos feitos artesanalmente por artistas locais especificamente para a data. Durante o evento, comparsas tradicionais (grupos de cantores) tocam música por mais de 20 horas para a celebração das tradicionais "Muerteadas".

· Em San Luis Potosí, o Xantolo é a celebração mais importante da região. No dia 1º de novembro, há uma vigília com orações. No dia 2, nas comunidades indígenas, costuma-se levar as oferendas aos panteões e adornar os túmulos com flores para as almas que, segundo a crença da região, permanecem na terra durante todo o mês.

· A ilha de Janitzio, em Michoacan, homenageia os "angelitos" – aqueles que morreram quando crianças – em uma procissão noturna. Acontece no dia 1º de novembro, canoas são enfeitadas com inúmeras velas, levando deliciosos pratos e bebidas, acompanhadas de música para receber os que retornam da morte.

· Na Cidade do México, milhões de visitantes se reúnem no panteão Mixquico de San Andrés para receber as almas dos mortos ao pôr do sol; e em Xochimilco, a encenação de La Llorona¸, a Mulher que Chora, uma lenda que atrai locais e estrangeiros, ano após ano.


- México o sexto país mais visitado do mundo:

Celebrações como o Dia dos Mortos colocaram o México como um dos destinos favoritos do turismo internacional. O país registrou a chegada de 39,3 milhões de visitantes internacionais em 2017, tornando-se o sexto país mais visitado do mundo, segundo a Organização Mundial de Turismo das Nações Unidas (UNWTO). No ano passado, os aeroportos do México receberam 637.700 voos domésticos e internacionais que transportaram 68 milhões de pessoas. Este número representou um aumento de 2,2% nos voos e um aumento de 9,3% nos passageiros em relação ao ano anterior.



Fonte: Junia Sanches

Nenhum comentário:

Postar um comentário