terça-feira, 13 de novembro de 2018

Cuidados na Black Friday


A black friday deve ser encarada pelo consumidor como um momento adequado de pesquisar preços e adquirir produtos que considerem necessários para o seu dia a dia. Evidentemente, existem boas oportunidades de compras na black friday, mas os cuidados no ato de consumir devem ser os mesmos adotados em compras cotidianas realizadas pelo consumidor, especialmente em situações como a de períodos promocionais, pois há grande movimentação do mercado incentivando o consumo.

A pesquisa sobre o fornecedor é o primeiro ato que o consumidor deve realizar. Procurar em sites especializados, bem como junto aos procons que costumam indicar os sites não recomendados para realizar compras, especialmente na época de black friday. Um bom fornecedor dificilmente deixará de cumprir sua oferta e ainda que possa cometer algum erro, terá interesse em solucioná-lo.

A pesquisa de preços também é algo essencial antes de fazer qualquer compra, evitando comprar por impulso, além de evitar prejuízo por adquirir um produto com preço que não esteja realmente atrativo.

Outro aspecto importante que o consumidor deve prestar atenção é o comércio pautado em marketplace, quando um fornecedor virtual renomado no mercado, fornece seu espaço virtual para outros comerciantes venderem seus produtos. Evidentemente que o produto não é do fornecedor renomado, mas como seu espaço virtual é bastante acessado, isso permite a pequenos comerciantes ofertarem seus produtos nessa espécie de shopping virtual.

Obviamente, algumas obrigações do fornecedor responsável pelo espaço virtual não podem ser realizadas, como a obrigação da entrega do produto, que sequer fica em sua posse, mas existem fornecedores que se comprometem a devolver o valor ao consumidor na hipótese de não entrega do bem, mas o fato essencial que o consumidor deve prestar atenção é que o responsável pelo espaço não participa das negociações, realizadas diretamente com o vendedor, que continua sendo independente, não podendo interferir em valores, nem mesmo sobre a qualidade dos produtos, aliás, são pessoas jurídicas distintas.

Portanto, é de grande importância que o consumidor verifique previamente as regras das compras em marketplace, pois desde a precificação dos produtos, forma de pagamento, entrega, garantia, devolução, troca etc., o fornecedor responsável pelo espaço de marketplace não pode, em regra, ser responsabilizado e, provavelmente, apenas atuará junto ao consumidor em situações excepcionais, nos termos das regras do marketplace.

Esse espaço virtual é disponibilizado para anúncio e não para a entrega do produto, pois não se pode confundir a provedora de aplicações de internet (marketplace) com o efetivo fornecedor do produto. Por isso é importante o cuidado do consumidor no ato da contratação.


Fonte: Bruno Boris - professor de Direito do Consumidor e Empresarial da Universidade Presbiteriana Mackenzie Campinas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário