segunda-feira, 3 de setembro de 2018

Museu de carros: um canto da história no coração de Colônia


Para curtir o feriado nessa época, nada melhor que Colônia do Sacramento, a cidade tem sua parte histórica, ora dominada por portugueses ora por espanhóis, o que lhe conferiu arquitetonicamente um ar peculiar. À 19 quilômetros da charmosa cidade está no meio do campo, o Museu Cars, e convida o turista a perder a noção do tempo literalmente, ali é viajar por outras épocas.

Manuel Arslanian Ipekdjian (74) é argentino, aposentado há vários anos e vive em Colônia é o criador do Museu Cars, um projeto que tomou forma lentamente e se materializou há menos de um ano. Manuel comprou um terreno na Rota 1 em um lugar onde não havia nada. Ele fez as estradas, a eletricidade, telefone e construiu uma pequena casa.

O Museu atualmente, conta com 18 carros em exposição e uma coleção de 24 mil Fotos de carros de todos os modelos, 12 dos carros antigos estão sendo restaurados. O mais antigo dos carros em exposição é um Dodge de 1924, e o mais exótico, um Buick de 1929, que levou nove anos e meio para ser restaurado. Todos os carros em exibição são restaurados com as peças originais.

A forma de exibição também é inédita, uma vez que Manuel decidiu recriar uma rua de instalações comerciais de antigamente que abrigam exposições temáticas específicas. 


O visitante pode fazer compras em torno de uma barbearia, um consultório médico, uma farmácia, sentindo-se em 1913. A caminhada é uma experiência e é complementada por um espaço natural de dois hectares com exposição de tratores e carros antigos; máquinas agrícolas e uma máquina a vapor de 1890. A cem metros do armazém, há também uma mercearia, com capacidade para 26 pessoas. Este espaço não é de acesso público, mas pode ser contratado para eventos.


Playground para crianças e uma lanchonete completam os serviços oferecidos por este lugar que seu dono define como mágico. "Isso foi feito para o prazer e o prazer de todos, acho que contribuímos com algo para a cultura geral do Uruguai, eles vão descobrir coisas incomuns", diz Manuel. 

"Hoje estou embarcando neste projeto que realmente é ambicioso do ponto de vista moral, porque estou realizando um sonho e porque coloquei o nome da minha esposa". Manuquita está presente não apenas no nome, mas em essência, uma vez que uma fotografia sorridente dele recebe e demite visitantes na porta do museu.

- Visitas:

Onde: Paraje San Pedro, quilômetro 194,5 da rota 21 da Colônia.

- Outros passeios em Colonia:

“Camina Colonia”, é o mais tradicional, o passeio apresenta toda a arquitetura do Bairro Histórico de Colônia del Sacramento, Patrimônio Mundial. A conhecida rota acontece todos os dias das 11h às 15h. Saída da rua Manuel Lobo, próximo a muralha.

Além do “Camina Colônia”, existem:

- “A la luz del Farol";

- "Camino el Real de San Carlos";

-“Bodegas de Carmelo y Almazara”;

- “Tardes de Té” e voos de batismo.

- Os encantos de Colônia:

Fundada pela coroa portuguesa em 1860, por quase cem anos foi disputada entre espanhóis e lusitanos, cresceu no meio dos enfrentamentos pelas diferentes nações que brigavam e lutavam por sua posse.

A privilegiada localização geográfica no Rio da Prata e a beleza das suas ilhas e costas foram os motivos de muitas batalhas armadas. Foi deixado como herança da época a arquitetura e o charme das construções, onde as moradias misturam a estilos das duas origens europeias.

As ruas de paralelepípedo dão um ar de aconchego e nostalgia. O cenário conta suas histórias por si, as casas centenárias, que hoje abrigam renomados estabelecimentos, oferecem gastronomia de primeira com base na comida tradicional da região, utilizam produtos frescos, já que todos derivam daí. Fornecidos pelo rio que margeia a cidade e pelos pequenos produtores que entregam a mercadoria 100% fresca.

Lojas, que são verdadeiras galerias, vendem artigos de couro, lã, madeira e vidro produzidos manualmente pelos artesões da região, genuína representação da cultura uruguaia.

Em 1995 o título de Patrimônio da Humanidade foi conferido ao lugarejo pela Unesco, dando mais força ao turismo local. A estrutura em serviços, hospedagem e alimentação são de primeira. Colônia é um lugar singular.



Fonte: Fernanda Bertin

Crédito fotográfico: Jornal El Observador – Uruguay




Nenhum comentário:

Postar um comentário