segunda-feira, 6 de agosto de 2018

Congresso de meio ambiente celebra aprovação de 34 moções


Na manhã da quinta-feira (2 de agosto), durante o último dia do IX Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação (CBUC) - realizado pela Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza -, os 1.200 congressistas estiveram reunidos na plenária principal para a votação de moções - um dos momentos mais esperados do evento.

No total foram submetidas 43 moções para assinatura, propostas por instituições de diversas regiões do Brasil, das quais 34 seguiram para votação e foram aprovadas. O número é maior que o da última edição do Congresso, realizado em 2015, na cidade de Curitiba, quando 27 moções foram aprovadas.

O conteúdo das proposições contempla: criação de novas áreas protegidas, implementação de políticas públicas em unidades de conservação já existentes, gestão e implementação de ações de manejo de espécies, realização de concurso público e regulamentação da profissão de guardas-parque, entre outras. Agora, o Comitê de Organização das Moções do IX CBUC fará o encaminhamento e acompanhamento de cada uma junto aos órgãos responsáveis.

Neste ano, a novidade foram as assinaturas digitais (online) dos documentos. O IX CBUC adotou nesta edição, a política de redução de papel e zero plástico durante o evento e as propostas tinham suas assinaturas submetidas por meio do aplicativo do evento. Outro diferencial de 2018 foi o fato de as submissões das moções terem sido abertas antes do evento e realizadas também de forma totalmente digital.

Na mesma ocasião, após as votações, o presidente da Associação Brasileira de Membros do Ministério Público de Meio Ambiente (Abrampa), Luís Fernando Cabral Barreto Júnior, leu uma carta que será encaminhada para o corregedor Nacional do Ministério Público, para a Procuradoria Geral da República (PGR), para o presidente da Comissão de Meio Ambiente do Conselho Nacional do Ministério Público, para todos os procuradores gerais e membros do MP e finalizou: - “é dever do Ministério Público garantir que a gestão das unidades de conservação, além de transparente, seja participativa. Uma administração feita com as pessoas e não apenas para as pessoas. Esse é o conceito que nós precisamos implementar, o de democracia participativa e que deve ser aplicada nas Unidades de Conservação”.

- IX CBUC:

Realizado periodicamente desde 1997, o evento é um dos mais importantes fóruns da América Latina sobre áreas protegidas, seus desafios e sua importância para a sociedade. Em oito edições, produziu diversos resultados positivos para a conservação da natureza, como a criação, ampliação e gestão eficiente de unidades de conservação. A nona edição foi realizada de 31 de julho a 2 de agosto de 2018, em Florianópolis (SC). 



Fonte:  Fundação Grupo Boticário

Nenhum comentário:

Postar um comentário