quarta-feira, 23 de maio de 2018

Propósito: como descobrir o seu?



Muito tem se falado sobre propósito nos últimos anos. Parece que estamos vivendo uma busca insana por mais sentido em nossas vidas. Conteúdos sobre o assunto estão surgindo aos montes, mas sugiro uma reflexão mais profunda para algo tão sublime na vida de um ser humano.

Logicamente, dar um sentido mais profundo à nossa existência é muito importante. Do contrário, vivemos anos apenas cumprindo tarefas rotineiras, por obrigação e não por paixão. No passado, as pessoas achavam normal serem felizes após o expediente de trabalho. Daí vem o termo “happy hour”, como se a alegria só fosse possível fora da empresa.

Hoje, felizmente, já entendemos que a nossa vida é única. Não é claro o conceito de “vida pessoal” e “vida profissional”. Temos uma única vida e precisamos construir a nossa felicidade o tempo todo, não apenas em momentos específicos. Ao saber disso, muitos agora estão nessa busca incessante por sentido e significado.

E, por mais complexo que tudo isso possa parecer, pode ser mais simples do que se imagina. Minha proposta é, primeiramente, fazer uma auto análise. Quem eu sou? Como eu funciono? O que me agrada? O auto-conhecimento é, sem sobra de dúvida, a principal chave para essa descoberta. Se eu não me conhecer profundamente, provavelmente viverei no vazio, numa busca sem sentido algum.

Muitos definem como propósito inspirar ou impactar pessoas. Mas como posso fazer isso se eu não cuidar muito bem da minha própria vida? Se eu não for uma inspiração para mim mesmo, como poderei inspirar os outros. Nesse sentido, preciso olhar para dentro. O que eu gosto e o que não gosto? O que quero valorizar e o que eu ainda preciso desenvolver e melhorar?

Minha sugestão é começar fazendo uma lista dos seus talentos. No que eu sou bom de verdade? No que eu sou capaz de ser um exemplo aos demais? O que as pessoas reconhecem que eu faço bem? Não fique procurando talentos ultra valorizados. Apenas seja honesto com você e reconheça suas fortalezas. Tendo consciência sobre seus maiores dons, tudo ficará mais simples. Você não tentará ser o que não é, apenas para agradar.

Agora é hora de olhar para fora. Quais são os maiores problemas do mundo? Tente se colocar no lugar das pessoas que sofrem com os problemas que você identificou. Faça um exercício verdadeiro de empatia. Como você reagiria se estivesse dentro das situações que você identificou? Se for possível, faça isso na prática. Tente colher o máximo de informações possíveis sobre esses problemas, seus impactos e consequências.

Depois desse profundo mergulho em uma realidade diferente da sua, pegue a sua lista de talentos novamente e tente cruzar que você tem de melhor, com o que o mundo precisa. Tenho certeza que várias opções irão surgir. Certamente, você tem muitas habilidades das quais o mundo necessita. Basta ajustar o foco.

O mais interessante disso tudo é saber que, com um pouco de esforço e um olhar atento, você vai descobrir que é possível viver do seu propósito. Não ache que o seu propósito deve ser vivido apenas nas horas vagas porque você precisa trabalhar para se sustentar. É possível ganhar dinheiro ao mesmo tempo em que se realiza como ser humano. Tire o seu sustento do seu propósito. Não há nada de ilegal ou imoral nisso.

E, acima de tudo, saiba que esse processo deve fluir de forma natural e espontânea. Não se cobre em busca de um propósito, como se essa fosse a grande resposta da sua vida. Entenda que a felicidade está no caminho, na jornada, não necessariamente no destino. Quem define que só será feliz quando algo realizar, normalmente se decepciona quando alcança. A nossa busca incessante deve ser apenas pela nossa melhor versão, todos os dias.

Autoria : Lucas Fonseca - palestrante motivacional formado em administração de empresas com especialização em coaching. Fundador do Instituto Lucas Fonseca o palestrante criou a metodologia MAP - Mindset de Alta Permormance.

Nenhum comentário:

Postar um comentário